Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
Lavoura de café em 2020

Produção de café no Brasil em 2020

O Brasil é a grande lavoura do mundo. A produção de café no Brasil em 2020 mostra que não estou exagerando. Muito menos usando do meu amor pela terra para embasar tal afirmação. Os dados da safra de café no Brasil em 2020 deixam, mais uma vez, claro o motivo da produtividade nacional chamar atenção de todo o planeta. 

O potencial nacional é relevante. Estou falando de uma produtividade duas vezes maior do que a do Vietnã, que é o segundo país em produção de café no mundo. Em seguida, aparece Colômbia, Indonésia e Honduras.

O que faz o Brasil ser tão potente em produtividade? 

De acordo com a minha vivência, o trabalho duro do produtor de café é a resposta primária do sucesso do Brasil na produção de café em 2020. Obviamente, somos um povo abençoado, com uma terra produtiva e que cresce bons frutos.

Porém, sem a força de trabalho na roça seria impossível abastecer o mundo com tanto café. Por isso, os números da colheita de café no Brasil em 2020 surpreendem o mundo.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção em 2020 foi de 63,08 milhões de sacas colhidas. Sendo que cada saca de café equivale a 60kg, ou seja, estou falando em aproximadamente em 265,9 milhões de toneladas de café. 

A maior safra da história no Brasil 

Os números do último ano, mostram o motivo do Brasil ser a grande fonte de abastecimento da bebida. A “maior safra da história”, de acordo com a Conab, apresenta aumento de 27,9% em relação à colheita de 2019 e 2,3% quando a comparação é com 2018, ano do ultimo recorde brasileiro. 

Nesse cenário, Minas Gerais segue como maior estado produtor de café em todo o Brasil. As “muitas Minas” que Guimarães Rosa tanto proseou, entregou 34,65 milhões de sacas. Esse número representa crescimento de 41,1% em relação à produção de 2019.

Seguindo Minas, o Espírito Santo surge com a produção de 13.96 milhões de sacas. Em terceiro lugar aparece São Paulo, com a produção de 6.18 milhões. Logo depois, a Bahia aparece, com 3,99 milhões de sacas e Rondônia com 2,44 milhões e um crescimento de 11,2%. 

A produção de café brasileiro em 2020 atrai os olhos do mundo

Esses números inevitavelmente puxam os olhos dos gringos. Inclusive, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção mundial de café na safra 2020/2021 deve chegar a 175,5 milhões de sacas. Sendo o Brasil o responsável por 36% da produção mundial. Somos importantes, né?

Esses dados mostram crescimento de 4,15% em relação à colheita de 2019/2020 e esse movimento veio impulsionado pela boa performance brasileira neste ano.

Em contrapartida, o USDA acredita que o Vietnã (segundo produtor do mundo) deve colher 29 milhões de sacas, a Colômbia 14,1 milhões e a Indonésia 10,7 milhões. Ou seja, o Brasil é maior em produção quando somados o segundo, o terceiro e o quarto colocados juntos.

Brasil: a grande lavoura do mundo

Prova de que nesse mundo chamado Brasil existem produtores de café que trabalham duro. Além disso, lutam contra uma série de processos burocráticos com o propósito de manter a popularidade do café em todo o mundo.

A valorização do café especial é outro movimento que me enche de orgulho. Realmente, sou um entusiasta declarado. Perceber o interesse do produtor em melhorar os processos de pós-colheita é um fator motivador para o meu trabalho.

Nos últimos anos, quando estive como CEO de fazendas do Grupo Montesanto Tavares eu viajei muito para saber o que os gringos estavam realizando pela cadeia produtiva do café. Bati a porteira de muito fazendeiro e posso dizer sem medo de exagero que o produtor brasileiro tem lugar cativo no hall dos grandes cafés mundiais.

O Brasil é grande produtor de café em 2020

Por isso, fico bravo demais quando as pessoas teimam em supervalorizar os cafés africanos, colombianos e se esquecem daqueles nascidos na nossa terra. Longe de mim dizer que os cafés desses países não entregam sabores potentes.

Mas, isso não significa que o nosso é inferior. Muito pelo contrário. Prova disso, é a quantidade de gringo desorientado atrás do nosso café. 

Apesar do mercado externo ter o direito de tomar o nosso café, eu acredito que a prioridade é que esses grãos fiquem aqui. Para ilustrar que não estou traçando pensamentos otimistas, trago os dados do banco holandês Rabobank que mostram o estudo anual do The Brazilian Market Coffee

De acordo com o levantamento focado em cafés especiais, o consumo cresceu aproximadamente 70% nos últimos três anos.

Consumo interno teve aumento de 70%

Dessa forma, nos últimos oito anos (de 2012 a 2020, conforme gráfico abaixo), o consumo de café especial passou de 231 mil sacas, em 2012, para 1.171 mil sacas. Seguindo as estimativas, a expectativa é que o crescimento interno chegue ao alcance de 34% até 2024.

Crescimento que vem atrelado ao trabalho de gente apaixonada. No início dos anos 2000, o brasileiro nem sabia ao certo sobre o café especial e torcia o nariz para esse movimento. 

Ainda assim, muitos produtores nacionais passaram a trabalhar pesado por toda a cadeia produtiva do café e mostraram com explosão de sabores que o Brasil entregava café especial.

Consumo crescente de cafés especiais no Brasil e estimativas, segundo a Rodobank

Produção de café no Brasil em 2020 e o consumo de café especial

Aqui, a “farra dos gringos” começou. Mas, os movimentos internos, a abertura de milhares de cafeterias pelo país, as marcas idealizadas e o brasileiro em busca de conhecimento têm motivado mudanças e mostrado que o nosso povo merece tomar bons cafés.

Por isso, meus amigos, eu NUNCA vou deixar de gritar o tanto que o produtor brasileiro é superespecial. Produzimos café para abastecer o mundo e o nosso café não é apenas conhecido pela grande escala. FAZEMOS CAFÉS SUPERESPECIAIS e que batem frente à frente com os cafés nascidos em qualquer terra do mundo.

Viva o Brasil, viva o produtor brasileiro e parabéns pela produção de café no Brasil em 2020! Como gosto de dizer: ACABOU A FARRA DOS GRINGOS!

O produtor de café Leo Montesanto e fundador da Coffee ++

Leo Montesanto, fundador da Coffee ++

O sorriso leve e a paixão em falar de café especial são as primeiras impressões de Leo Montesanto. Pai de três filhos, ele cresceu no mundo do café, mas preferiu passar por outros locais até chegar à Coffee ++. Em 2018, ele ganhou, com o café da fazenda Primavera, o título de melhor café do mundo, pelo Cup of Excellence. Por aqui, Leo sempre estar pronto para um cafezinho, boa conversa e para te #cafequizar.