Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
café encorpado

Café especial encorpado. Entenda o que isso significa!

Para começar esse papo, é bom que você saiba de uma coisa bem importante: na regra, o café já é considerado especial a partir de 80 pontos, mas a Coffee ++ trabalha apenas com cafés acima de 84 pontos. Então, é na xícara que o café mostra a sua marca. Aliás, é assim que se materializa o café encorpado ‒ aquele que deixa a lembrança intensa na boca.

No caso do café especial, existe uma série de critérios de avaliação. Entre eles, há a consistência da bebida, chamada de corpo do café. Pense em uma bebida cremosa e visualmente vistosa na xícara. Na boca, a sensação é de que o café preenche cada pedacinho da língua e entrega sensações sensoriais.

Aliás, essa é uma das características do café que merece sua atenção, já que é determinante para a pontuação da bebida na “Specialty Coffee Association (SCA)”. Porém, não pense no café encorpado com aquele café preto e amargo: muito pelo contrário! Até porque é fundamental a bebida ter sabor e experiências sensoriais.

Os critérios de classificação de café

Para você ter ideia, em uma mesa de avaliação, cada critério é avaliado para a classificação de café. Assim, é possível afirmar que o corpo determina um dos pontos de qualidade da bebida. Além disso, outros itens são avaliados pela mesa especializada em qualidade e potência da bebida.

  1. O primeiro ponto é fragrância e aroma;
  2. Depois, vem a uniformidade ‒ ou seja, você vai provar o café em cinco xícaras e todas elas precisam ser idênticas;
  3. Esse café também não pode ter defeitos na bebida, aquele gosto ruim;
  4. A densidade da doçura assemelha-se ao gosto de melaço de cana e é um aspecto importante para a pontuação;
  5. Acidez é o aspecto de salivação que vai ficar na sua boca;
  6. O corpo é como se você tomasse uma cerveja choca.
  7. A finalização também aparece no formulário da SCA. Ou seja, quando você cospe, como o gosto fica na sua boca? Algumas dessas coisas são bem particulares, né? É por isso que, no fim, soma-se tudo e se encontra a nota.

Os pontos de qualidade do café

café encorpado

Portanto, para determinar as qualidades do café especial existe um caminho de avaliação criterioso. Porém, no caso do café tradicional, não existe pontuação. Sendo assim, exclui-se a necessidade de a bebida cumprir os itens de avaliação: o resultado é um café muito torrado (carbonizado) e, assim, amargo.

O café encorpado na língua surge de um jeito bem marcante. É como se você se lembrasse do café durante todo o dia, sabe? Aquele gostinho bom acompanha sua rotina. Por outro lado, o café médio tem o equilíbrio como ponto alto.

Já o café leve entrega uma sensação aveludada na boca, que permite se esbaldar durante todo o dia em ótima companhia. Esse ponto mostra como o café especial é construído a partir de particularidades. Então, cada bebida entrega um aspecto sensorial, que pode inclusive variar no corpo dela.

Os cafés da Coffee ++ são um ótimo exemplo dessa diferença de sabores. Um ótimo referencial disso é o Coffee ++ produzido na região do Cerrado Mineiro pelo Gabriel Nunes, campeão de qualidade de café em 2017.

Conheça a história do Gabriel Nunes

Café especial encorpado

Feito pelo produtor Ricardo Tavares, na região da Chapada de Minas, ele é um ótimo exemplo de café encorpado na xícara. Na versão expresso, ele surge com cremosidade em cada detalhe. Na boca, ele se apresenta com notas de frutas secas e baunilha.

Outro ponto relevante desse café é em relação ao processo produtivo. Para se ter ideia, o Ricardo Tavares ganhou o título de campeão do mundo de qualidade no mais importante concurso de qualidade de café, o Cup of Excellence.

Em 2018, a variedade Geisha, cultivada por Ricardo na Fazenda Primavera, foi escolhida a melhor do mundo. Isso significa que, entre os concorrentes etíopes e colombianos, por exemplo, o brasileiro foi selecionado como o mais potente. Então, você sabe qual é o segredo de preparo de um café encorpado?

Aprenda como fazer café encorpado

Antes de mais nada, é importante que você tenha em mãos um café com alto padrão de qualidade. Uma ótima dica é o café do produtor Ricardo Tavares. Para viver experiências mais profundas, a escolha do café em grãos é ideal.

Assim, há a preservação dos aspectos sensoriais, pois, desse modo, o café não sofreu oxidação e as características foram conservadas. Então, escolha o método de preparo e, consequentemente, o tipo de moagem.

Porém, é interessante se lembrar de que os métodos de preparo que utilizam filtros de aço entregam cafés mais encorpados, enquanto aqueles feitos com filtros como o de papel extraem mais rapidamente e têm corpo mais leve. Dessa forma, os métodos expresso, Moka e Prensa Francesa contribuem mais para esse resultado.

Agora que você já sabe tudo sobre corpo de café, chegou a hora de entender tudo que leu na boca, né? Então, passe no site da Coffee ++ e adquira o café do Ricardo Tavares (o famoso azulzinho) na versão grão.