Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
medidas para café

Medidas para café: saiba qual a quantidade usar

O café está nas principais memórias afetivas da vida: cheiro de casa de avó, gosto de coisa boa e um bom motivo para relaxar em dias de caos. Então, você sabe como calcular as medidas para café? Gostamos de dizer, não há regra. Contudo, na Coffee ++, temos nossa receitinha predileta e vamos compartilhá-la com você.

Primeiramente, é importante saber que a medida de café depende muito do seu paladar. Acreditamos em uma receita bem tradicional, que entrega sabor, mas também toda a intensidade que o brasileiro tanto ama. Nesse sentido, a nossa sugestão é a medida de 10 gramas de pó para cada 100 ml de água.

Sendo assim, quanto mais água você utilizar, mais café moído vai ser necessário. Então, como calcular a quantidade de gramas de pó? Algumas pessoas gostam da exatidão das balanças. Porém, na maioria dos casos, o item não é uma prioridade na cozinha.

Como acertar a medida para café?

Nesse sentido, a saída é a boa e velha medida feita a partir da colher de sopa. Para facilitar, pense na quantidade de grama equivalente a uma colher cheia de sopa. Já 100 ml de água equivalem a um copo de requeijão cheio, ou seja, quatro copos para 400 ml. Essa medida de café para 2 pessoas, inclusive, é ideal para iniciar o dia.

Dessa forma, se a escolha é a medida de café para 1 litro, é fundamental realizar o cálculo de pó, de acordo com a quantidade de água. Assim, pense na proporção de 1/10. Isso significa que a cada 10 gramas de café moído, você acrescenta 100 ml de água.

Contudo, não pense que essa quantidade vai ser a companhia durante todo o dia. Até porque as experiências oferecidas pelas notas sensoriais do mundo do café especial convidam para caminhos variados, como de rapadura, flores de jasmim, doce de marmelo, doce de leite, frutas secas e muito mais.

Os passos do preparo de café

medidas para café

O importante é que, independentemente do preparo, a água filtrada ou mineral precisa ser priorizada. Sendo assim, nada de jogar a garrafa na torneira para a bebida. Isso não é frescura de gente chata, viu? Isso porque a água tem impurezas que, em contato com o café, podem modificar o sabor dele.

Outra dica importante para a medida de café para 1 pessoa é não deixar a água levantar fervura. Então, não vale esquecer a chaleira no fogo, hein? O ideal é que a água tenha aproximadamente 90ºC. Se você não tem termômetro, não se preocupe: é só desligar o fogo antes de levantar fervura.

Coador de pano ou coador de papel

Quanto ao coador, a velha batalha entre o de pano ou o de papel nunca vai ter um vencedor, já que cada um tem uma particularidade e entrega um aspecto sensorial específico. O de papel, por exemplo, tem a praticidade e a sustentabilidade como pontos favoráveis.

Já o de pano é um registro de memória afetiva, porém é importante tomar alguns cuidados ao armazená-lo. É recomendável lavar apenas com água corrente e não utilizar sabão. A durabilidade é de três a seis meses e guardá-lo na geladeira, em uma vasilha tampada, é uma alternativa para evitar mofos.

Particularidades de cada café

Sabendo disso, para a medida de café coado, a quantidade de 1/10 também pode ser usada. Porém, no caso do coador de papel, é importante usar a água fervente para molhar o filtro, antes do preparo do café, para tirar o gosto do papel do coador, que não é nada bom.

Contudo, se a escolha é outro método, a questão da medida de café na cafeteira depende muito da opção. Por exemplo, na aeropress e na cafeteira italiana, a proporção pode ser a mesma do café coado. No entanto, na máquina de espresso, a quantidade de grãos moídos é outra.

Portanto, antes de qualquer coisa, é fundamental entender sobre os processos de preparo, bem como as individualidades de cada paladar. Ainda está com dúvidas em relação à medida de café e açúcar?

O preparo do café especial

Então, no caso do café especial, você não precisa se preocupar com isso: os grãos 100% arábica já vêm adoçados do pé e convidam para experiências sensoriais distintas.

Na Coffee ++, as notas sensoriais surgem com lembranças de doce de marmelo, florais, achocolatado, frutas secas, goiaba e entre outras. Além disso, no café especial, a bebida tem acidez variada, que faz parte de toda a experiência.

Tudo isso surge a partir do trabalho muito especial do produtor de café, que, durante o pós-colheita, por exemplo, pode utilizar suco de mexerica, limão-capeta, iogurte natural, vinho e mais um punhado de alternativas para fermentação da bebida. Obviamente, esses itens levam sutilezas que podem potencializar a bebida.