Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais

Conheça a história do café coado! Como surgiu esse método?

Conheça a história do café coado. Já pensou sobre isso? Qual o seu jeito predileto de tomar café? O que você sabe sobre o preparo de café coado? Antes de tudo, podemos afirmar, que esse cheiro é um dos principais condutores da história de vida da grande maioria dos brasileiros. 

Primeiramente, é bom deixar claro que o café é a bebida oficial de aproximadamente 98% dos lares do país. Além disso, café é uma das principais memórias afetivas no Brasil. Inclusive, já falamos sobre a tradição do café no Brasil e de toda essa forma de conexão. 

Brasil: o maior produtor de café do mundo 

A princípio, sempre é importante se lembrar que o Brasil é o maior produtor de café do mundo. 

Sendo que, logo após aos Estados Unidos, o país ocupa o segundo lugar no consumo do mundo. Dessa maneira, o cafezinho é a segunda bebida mais popular no Brasil e só fica atrás da água.

Para muitas pessoas, o dia começa (de verdade) depois do café. Mas qual o melhor jeito de tomar café? Para a Coffee ++, a forma mais legal é aquela que te deixará você feliz. 

Conheça a história do café!

De acordo com o barista Jean Carlo Dos Reis Junior (22 anos), o mundo do café especial é de paixão. Ele se encaixa nessa afirmação, pois é torrador de cafés especiais da Cafebras e alucinado com esse mundo.

O barista Jean prepara um tradicional café coado
Jean Carlo Dos Reis Junior (22 anos) que é barista e torrador de cafés especiais da Cafebras

A princípio, ele ilustra bem essa realidade. Visto que largou o Direito e ingressou na Cafeicultura por paixão.  Segundo Jean, não existem verdades no mundo do café. 

Sem dúvida alguma, tudo dependerá do sensorial de cada pessoa. No entanto, há uma concordância de que o café coado é um dos métodos mais tradicionais entre os brasileiros. 

Para Jean, uma pessoa que já tem contato com cafe especial (e sem açúcar) tem uma melhor aceitação ao coado. “Na verdade, existem vários perfis sensoriais de café para agradar a grande maioria dos consumidores”, explica.

Qual a história do café no mundo?

Conheça a história do café coado a seguir. Contudo, antes, entenda como ocorreu o descobrimento dos grãos de café no mundo. Pesquisadores contam que o café foi descoberto nas montanhas da Etiópia por um pastor de cabras. 

Conforme levantamentos, ele levou os animais para o pasto. Eventualmente, ele cochilou quando elas passeavam pelo lugar.

Quando o pastor acordou, percebeu que as cabrinhas estavam com muita energia, ou seja, saltitantes e animadas. Então, curioso, ele foi entender o que poderia ter ocorrido.

Decerto que havia algo, ele buscou pelas florestas e viu uma árvore diferente na floresta. Assim, ele pegou os frutos. 

Café: fruto de energia!

Com o intuito de descobrir tudo aquilo, ele levou os frutos para um monge da aldeia. A fim de entender aquele mistério, o monge resolveu usar os frutos com infusão para se manter acordado durante as orações.

A partir daí, por volta de 575 a.C, o café passou a simbolizar energia. Em seguida, de acordo com os “causos”, o cafezinho de cada dia passou a ser consumido em monastérios islâmicos no Yemen, na Península Arábica.

A história do consumo de café

Entretanto, o café, da forma como é apreciado atualmente, só ganhou força por volta do século 16. Isso, depois que navegadores desbravaram os mares e levaram o café mundo afora.

Você sabe como o café coado surgiu?

Mas esse modo de preparo do café coado surgiu apenas anos seguintes, por volta de 1780, na França. Todavia, a popularidade veio anos depois, em 1815, na Inglaterra.

Segundo relatos de pesquisadores, os primeiros preparos de cafés coados eram feitos em coadores de algodão ou linho. Contudo, os sabores do tecido eram refletidos e podiam ser percebido facilmente no cafezinho. 

Certamente, esse método de preparo de café é muito relevante, apesar das ressalvas de sabores. Entretanto, ele simboliza o surgimento do tradicional café coado e é fundamental para a história. 

Para o Jean, da Cafebras, o café representa o trabalho do produtor na lavoura . “Até chegar ao consumidor final existem inúmeros processos e muitas mãos que passaram por esse café”, explica.

O primeiro filtro descartável de café

No entanto, a verdade é que os primeiros coadores não agradavam ao paladares. A fim de mudar tudo isso, uma dona de casa alemã decidiu ousar. Foi assim que, em 1908, Melitta Bentz escreveu o nome no mundo do café.

Conheça a inveção do café coado

Com o intuito de mudar tudo isso, ela começou a buscar novas maneiras de preparo de café. Assim sendo, ela encontrou em um bule de latão a solução.

Primeiramente, ela furou o fundo, com um prego. Em seguida, utilizou um papel mata-borrão (também conhecido como papel-chupão) com filtro no fundo. 

Dessa maneira, o primeiro filtro descartável foi criado por uma mulher. Como resultado de toda essa representatividade, surgiu a empresa Melitta que passou a figurar entre as maiores empresas do mundo.

Inclusive o coador de papel é um dos queridinhos dos amantes de café, principalmente por apresentar na xícara todas as nuances dos grãos. “Todo método de preparo vai entregar uma bebida diferente. Muitas vezes, difícil de se perceber, por ser uma diferença pequena”, explica Jean.

Saiba mais sobre a história do café coado

Antes de tudo, no caso dos cafés especiais, isso é muito forte. Até porque, todos os grãos são 100% arábica. O que significa 50% menos concentração de cafeína e mais experiências sensoriais. 

Jean destaca todo esse processo de trajeto dos grãos. “Até ser preparado em casa ou por um barista em uma cafeteria, esse café [especial] passou por várias pessoas, as quais se dedicaram para entregar bem como o melhor sabor dentro de uma xícara”, destaca.

Conheça a história do café coado. Saiba mais do coador descartável!

Sim, o coado tem mais concentração de cafeína, em relação ao café expresso. Isso ocorre devido ao tempo de extração. Já que quanto maior o tempo de contato com a água, mais cafeína é extraída. 

“Por mais que o expresso seja mais concentrado, ele é extraído em média em 25 segundos. Enquanto um coado é extraído em média em 3 minutos. Além disso, a quantidade que, geralmente, tomamos de café coado é maior do que a de espresso”, explica Jean.

Receita de café coado suave

Antes de tudo, ele deixa claro que gosta mais de café mais suave. Sendo assim, costuma usar uma proporção:

  • 7 gramas de pó para cada 100 ml de água. 

Rceita café coado tradicional

Para os que gostam de viver experiência, o café moído na hora é uma ótima alternativa.  Contudo, se você não tem moedor, o Leo, um dos fundadores da Coffee ++, pensou numa proposta ideal para você. MOER NO LIQUIDIFICADOR!

Veja o vídeo e siga os caminhos da receitinha que democratiza o café moído na hora. A Coffee ++ acredita que a única forma de tomar um café superespecial é aquela que deixará você feliz. Faça da pausa para o café o seu momento de conexão com a sua história. E se quiser experimentar um moido na hora com coador de pano, fique à vontade. Saúde!