Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
q-grader

Saiba mais sobre o que é Q-Grader e como funciona o seu trabalho

Se você é um #cafequizado, trabalha na área ou se interessa por esse universo, já deve ter esbarrado no termo Q-Grader, certo? Contudo, para quem caiu aqui de paraquedas, saiba que ele corresponde a um profissional responsável pela qualificação de cafés ao redor do mundo. Ele é quem garante que o seu café especial é de boa qualidade.

Deu para notar a importância do Q-Grader, não é? Porém, ainda há muitas dúvidas envolvendo a profissão: quais são as capacitações, os estudos e os cursos necessários para seguir nessa área são algumas das principais. Por isso, a Coffee ++ reuniu tudo que você precisa saber sobre. Vamos lá?

Como surgiu o Q-Grader?

Em 2004, o Instituto de Qualidade do Café (CQI) criou o programa Q-Grader com base nos critérios avaliados pela Associação de Cafés Especiais (SCA). O objetivo era treinar profissionais capacitados para avaliar cafés especiais a partir de uma degustação minuciosa feita pelo paladar e pelo olfato.

Assim, no trabalho de um Q-Grader, a avaliação de café seria sempre feita pelos mesmos critérios, independentemente do responsável. Para isso, todo o treinamento é realizado em etapas de classificação, identificação de torra, análise sensorial e triangulação de cafés.

Além disso, a atuação de um Q-Grader não precisa necessariamente ser feita dentro das fazendas. Ele também trabalha fora, identificando os grãos pelo sabor do café, mas também pelo olhar. É um trabalho muito minucioso, que necessita de bastante atenção e preparação.

O degustador de café consegue reconhecer notas sensoriais e nuances específicas, além de apontar defeitos e indicar o que deve ser feito para suprimi-los e comercializar o produto. Portanto, um café avaliado pelo Q-Grader garante o selo de qualidade em qualquer lugar do mundo.

Q-Grader: Arábica e Robusta

q-grader

Antes de contarmos um pouco mais sobre como funciona a formação desses profissionais, é preciso falar um pouco sobre as duas especializações: Q-Arábica Grader e Q-Robusta Grader.

Q-Arábica Grader

O Q-Grader Café Arábica, como o nome já sugere, é especializado em pontuar cafés arábicas sempre por meio da avaliação desenvolvida pela Associação de Cafés Especiais (SCA). Para isso, é preciso ter conhecimento sobre cupping.

Aliás, o curso é recheado de testes relacionados à capacidade do indivíduo de tomar café, ou seja, se ele realiza esse simples ato de forma precisa e consistente. Mesmo formado, a cada 3 anos, a licença precisa ser renovada para o profissional seguir atuando na área.

Q-Robusta Grader


Já o Q-Robusta Grader avalia somente grãos de café robusta. Porém, ao contrário do Arábica, isso é feito a partir dos padrões propostos pela CQI junto à Uganda Coffee Development Authority (UCDA).

Toda a formação conta com uma intensiva revisão dos protocolos de classificação combinada com uma avaliação detalhista da capacidade do profissional de classificar o café verde. Assim como o Arábica Grader, é necessário renovar a licença a cada 3 anos.

Como se tornar um Q-Grader?

Ficou curioso sobre como funciona em detalhes a especialização desses profissionais, não é? O curso Q-Grader é dividido para cada ramo do café, seja o arábica, seja o robusta. Entretanto, ambas linhas de aprendizado se encontram no curso Q-Cupping Essentials, que faz uma breve introdução e ensina sobre cupping.

No Brasil, outro curso introdutório, chamado de Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), é oferecido como Pré Q-Grader. Ele dura apenas 3 dias e serve para se familiarizar com o que vem por aí, como as futuras competências conquistadas, além da aptidão para avaliar cafés de diferentes origens.

O curso geral, ao contrário do que possa parecer, dura apenas 5 dias. Ele passa por 22 ações referentes ao universo do sommelier de café, como: classificação, habilidades sensoriais, identificação de torras e muito mais. Todos esses segmentos são avaliados em exames. O candidato deve até mesmo conseguir identificar mais de 36 origens de café.

Por que se tornar um Q-Grader?

O mercado brasileiro de cafés especiais está em constante expansão. Por isso, a demanda de avaliação está crescendo em conjunto. Não há tantos profissionais Q-Graders em terras brasileiras, mas a crescente de demandas os torna cada vez mais requisitados.

Com um Q-Grader ao lado da produção de café, as notas sensoriais e possíveis defeitos são identificados mais rapidamente, otimizando o processo. Isso faz os produtos chegarem de maneira mais veloz ao mercado e, é claro, com a qualidade garantida para o consumo.

Conheça os cafés especiais da Coffee ++

Os produtos da Coffee ++ possuem a garantia dos Q-Graders, sendo avaliados acima de 84 pontos na Associação de Cafés Especiais (SCA). Todos eles são 100% arábicas, ou seja, têm mais doçura e sabor sem qualquer aditivo na composição. Bom demais da conta, não é?

Aqui, você encontra o saborzinho clássico da casa, assim como as notas sensoriais dos cafés Mantiqueira e Chapada de Minas, Cerrado Mineiro e Geisha. Além disso, todos eles estão disponíveis em 4 formatos: grãos, moído, cápsula e drip coffee.