Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
café de moagem média

Café de moagem média: o que é e como fazer

A expressão “café de moagem média” é usada para se referir ao tamanho da granulometria, indicando o melhor método de preparo para o seu café. No universo dos #cafequizados, há cinco tipos de moagem: a extra fina, a fina, a média fina, a média grossa e a grossa.

A moagem de café é definida a partir do moedor. Lá, é possível escolher a granulometria, que determina o nível de dificuldade para a água passar durante o preparo: quanto mais fino o pó, mais difícil será para a água passar; quanto mais grosso, maior facilidade ela terá.

Em casos de moagem fina, por exemplo, é possível que a água nem mesmo faça o café descer, deixando a extração extremamente demorada, com o resultado não alcançando as expectativas. Já na moagem grossa, o café será passado de forma rápida, tornando-se mais aguado.

Café de moagem média: é recomendado?

Tendo em vista que as moagens mais finas e grossas apresentam maior dificuldade para serem extraídas, o café de moagem média automaticamente se encaixa em um meio-termo. Ele traz uma suavidade melhor na extração, o que permite alcançar um resultado mais satisfatório.

Esse café moído se assemelha à textura de areia e açúcar cristal, garantindo um excelente café coado ou até mesmo um espresso, no caso de moagem média fina. Pensando em facilitar a visualização de onde você pode fazer o seu café de moagem média, separamos uma lista com a indicação de cada um:

  • Hario V60: café de moagem média grossa;
  • Chemex: café de moagem grossa;
  • Clever: café de moagem grossa;
  • Globinho: café de moagem grossa;
  • Cafeteira italiana: café de moagem média fina;
  • Pressca: café de moagem média;
  • Aeropress: café de moagem média.

Saiba como moer o grão

café de moagem média

Agora que você já sabe onde pode preparar o seu café de moagem média, que tal aprender a moer o grão para chegar na granulometria desejada? Para esse processo, você precisa de um moedor de café, um liquidificador ou um mixer. Utilize o açúcar cristal como principal referência para conquistar a moagem desejada.

O processo de moagem é simples e semelhante em todos os aparelhos, sendo necessário moer os grãos por cerca de 2 a 5 segundos e fazer intervalos entre esse tempo. Ao todo, o procedimento deve durar de 1 a 2 minutos. Lembre-se de moer poucas quantidades por vez.

Como moer manualmente?

Você também consegue sentir que a granulometria está correta por meio do tato e da comparação visual, moendo o grão de café com a ajuda de um rolo de massa e um saco hermético. Há também a possibilidade de usar um pilão e um almofariz.

Caso opte pelo rolo de massa, lembre-se que, assim como com os aparelhos elétricos, é preciso moer o grão com intervalos. Primeiro, coloque os grãos no saco hermético e passe o rolo por cima até sentir que a casca foi quebrada. Em seguida, faça um pouco mais de pressão para garantir a moagem.

Já se preferir o pilão e o almofariz, é necessário moer de 10 a 15 gramas de grãos de cada vez. Assim como com o rolo, é preciso quebrar a casca e depois aplicar um pouco mais de pressão para moer com eficiência. Coloque a mão para impedir que os grãos pulem para fora.

Qual é a importância da moagem de café?

Moer o café na hora é uma das etapas mais importantes para obter um resultado perfeito. Isso, porque o café sofre os efeitos de oxidação ao entrar em contato com o oxigênio; então, após a moagem, é importante extraí-lo o quanto antes para que ele não envelheça.

Tendo os grãos moídos, é imediatamente iniciado o processo de envelhecimento do café, o que provoca perda de sabor, aroma, textura e acidez. Por isso, ao preparar o seu “cafezinho” em casa, prefira moer o grão na hora se possível.

Coffee++: o delicioso sabor dos cafés especiais

O Brasil é um dos maiores produtores de cafés especiais do mundo, trazendo diferentes tipos de moagem, incluindo o café de moagem grossa. A Coffee++ disponibiliza cafés 100% arábica, ou seja, com sabor e aroma acentuados e avaliados com mais de 84 pontos na Associação de Cafés Especiais (SCA).

Para conhecer melhor os cafés da Coffee++, que tal ter como ponto de partida o Clássico da casa? Caso já esteja familiarizado, vai adorar degustar os cafés dos nossos produtores: o Chapada de Minas, de Ricardo Tavares; o Mantiqueira de Minas, de Luiz Paulo; e o Cerrado Mineiro, de Gabriel Nunes.

Você pode optar por qualquer um dos nossos quatro formatos disponíveis: grãos, moído, cápsula e drip coffee, que está disparando como um dos meios mais práticos de preparar o seu café. Bom demais da conta, não é?