Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
como fazer café na cafeteira italiana

Você sabe como fazer café na cafeteira italiana?

Para quem gosta de viver a imersão por todos os caminhos do café, a escolha do modo de preparo significa diversificar a experiência degustativa. Existem inúmeras receitas e jeitos de levar o seu cafezinho à xícara, alguns mais simples e outros mais elaborados. Nesse sentido, você sabe como fazer café na cafeteira italiana?

Em primeiro lugar, saiba que fazer na cafeteira italiana ou na Moka é a mesma coisa, porque essas nomenclaturas bem diferentes significam a mesma coisa. Trata-se de uma cafeteira feita de alumínio e cheia de charme.

Conheça a cafeteira italiana

Esse método de preparo foi criado na Itália e o sabor lembra um espresso. O café na cafeteira italiana é encorpado e muito intenso. Como o design da Moka é bonito, ela é ideal para compor a mesa de café. Aliás, o utensílio faz parte do acervo do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA).

A cafeteira Moka conta com dois compartimentos e uma válvula de segurança, que também é um marcador da quantidade de água que deve ser usada. Embaixo, você coloca a água, e o pó é adicionado no filtro em forma de funil. Depois, encaixe a parte superior na inferior e leve ao fogo.

A tampa da cafeteira italiana não deve ser retirada durante o processo, já que o vapor eleva a pressão nesse momento. Assim, a água sobe pelo funil e chega ao recipiente de cima. Desse modo, o início do gotejo é um sinal de que a bebida está pronta.

Como fazer café na cafeteira italiana

como fazer café na cafeteira italiana

Uma excelente dica para que a bebida não queime ou amargue é pingar algumas gotas de água no recipiente de cima. Desse modo, você consegue entender como fazer café na cafeteira italiana e se especializar no manuseio do utensílio.

Esse modo de preparo também é uma opção para aqueles que gostam do café bem quentinho. Em relação ao preparo, existem alguns passos simples que ajudam você a manusear a Moka em casa:

  1. Coloque água filtrada ou mineral na parte de baixo da cafeteira;
  2. Em seguida, adicione o filtro e o café moído;
  3. Encaixe a parte superior na inferior;
  4. Leve ao fogo médio e não abra a tampa ‒ é nesse momento que o vapor eleva a pressão e faz a água subir pelo funil até a parte de cima;
  5. Quando começa o gotejamento, o café está pronto.

Café encorpado na cafeteira Moka

Caso a sua preferência seja um espresso, essa proposta vai atender perfeitamente ao paladar. Contudo, você já pensou como fazer café expresso na cafeteira italiana? Antes de mais nada, é importante deixar claro que o método de preparo do espresso consiste na passagem de café por meio da água em alta pressão.

Dessa forma, é impossível pensar em uma máquina caseira que realize isso. Porém, a bebida na Moka tem um sabor de aspecto bem similar à intensidade e ao corpo do espresso, além de entregar uma xícara cheia de intensidade.

Em relação a como fazer café na cafeteira italiana de inox, o grande segredo é não se esquecer do fogo. Então, nunca pense em deixar a cafeteira no fogão e descansar no sofá da sala. Afinal, caso a bebida passe do ponto, o gosto amargo é inevitável.

Café cremoso na cafeteira italiana

Para aqueles que gostam da suavidade, o leite pode ser usado. Sem dúvida, esse é um princípio de como fazer café cremoso na cafeteira italiana, já que o leite com espuma é ideal para a composição da receita. O preparo ainda é muito simples.

Os passos para um café cremoso

  1. Coloque ½ xícara de leite em um recipiente com tampa;
  2. Agite o leite por, aproximadamente, 1 minuto;
  3. Em seguida, retire a tampa e leve ao micro-ondas por 30 segundos;
  4. Seu leite vaporizado está pronto para ser usado no café preparado na Moka.

A experiência do café especial

O método de preparo de café interfere diretamente no resultado da bebida. Nesse sentido, tem como fazer café na cafeteira italiana mais encorpado, intenso ou equilibrado. Sobre qual café usar na cafeteira italiana, o café especial contribui para potencializar toda essa experiência.

Os grãos especiais não necessitam de açúcar, pois o café arábica entrega experiências elevadas e potencializadas pelo produtor na lavoura. Para isso, o processo é criterioso e se inicia antes mesmo do plantio, com a escolha das mudas.

Os processos de um café de verdade

A colheita e o pós-colheita são fundamentais para alcançar altas pontuações. Inclusive, essa condução é realizada pela entidade internacional que rege todos os cafés especiais: a Specialty Coffee Association (SCA).

Os cafés especiais da Coffee ++ têm pontuação acima de 84 pontos. Isso significa que as bebidas têm doçura natural (por isso não precisam de açúcar), acidez equilibrada e notas sensoriais que lembram doce de marmelo, flores de jasmim, chocolate, frutas secas, mel e aroma, por exemplo.

Desse modo, o resultado é um café limpo, que, quando chega à boca, surge com aconchego ao paladar e resgate instantâneo de memória afetiva. Esse é o café de verdade, que o brasileiro merece.