Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
café 100% arábica

Saiba a história de como surgiu o café 100% arábica

O café é um mundo de histórias. Para você ter ideia, são mais de 50 opções de grãos — e sempre surge alguma coisa diferente por aí. A verdade é que cada planta tem um jeito, cheiro e sabor. O café 100% arábica apresenta experiências sensoriais e doçura. Por isso, é considerado especial.

No nascimento, os cafés podem chegar como arábica ou robusta (Conilon). Para você entender melhor todas essas espécies, é importante pensar em uma árvore com raízes, tronco, galhos e ramos.

A árvore genealógica do café apresenta o café grão arábica e o robusta. Na base da “árvore” está a typica. Ela é considerada a “mãe” de todas as outras variedades de cafés arábicas.

Entre elas está o café bourbon, que é 100% arábica e repleto de experiências sensoriais. Ele surgiu naturalmente da variedade typica, mas seu rendimento é maior e a doçura natural é uma das principais características desse grão.

A história do Iêmen com café

O café foi descoberto na Etiópia, na África, pelo pastor de ovelhas Kalid, mas a Arábia Saudita foi o primeiro lugar fora da África em que houve registro de plantio de café. Foi assim que surgiu a ideia do café arábico. Contudo, a associação do nome não foi a única razão do batismo dessa espécie.

Segundo historiadores, o Coffea arabica é um dos primeiros tipos de café do mundo. Até porque as casas da cidade de Meca, que fica na Arábia Saudita, foram os primeiros locais a receberem café. Inclusive, a ideia dos árabes era obter o monopólio da bebida.

Além disso, o Iêmen foi o principal responsável pela comercialização do café pelo mundo. Pesquisadores datam os séculos 13 e 14 como época em que os árabes possam ter começado o cultivo do grão.

Acredita-se que esse papel foi desempenhado por monges, que utilizavam a bebida para permanecer acordados durante os rituais. Contudo, em certa época, a comercialização ocorria no porto de Mokka. Em certo momento, grande parte do café consumido na Europa era originário do Iêmen.

O café pelo mundo

Em resumo, o café era levado até o continente europeu por navio e quando chegava ao porto era carregado por camelos. Nesse trajeto, eles passavam pela Alexandria, no Egito. Assim, mercadores europeus realizavam o transporte em navios até a Europa.

Na construção histórica, os grãos foram usados para selar a paz entre dois grandes países: França e Holanda, em 1714. Dessa forma, o café se tornou a “chave” do tratado de paz de Utrecht.

Isso ocorreu quando o prefeito de Amsterdã ofereceu uma planta de café ao rei Luís XIV. Ele não foi bobo e nem pensou em recusar. Foi aí que Luís XIV decidiu plantar aquele presentão no “quintal de casa” na estufa do Jardin des Plantes.

As sementes criaram força rapidamente. Lá de Paris, as plantas caminharam para vários lugares, como Índias Ocidentais, Jamaica, Santo Domingo, Cuba, Costa Rica e El Salvador.

O que é um café 100% arábica?

Agora que já sabe sua história, você já se perguntou o que é um café 100% arábica? Ele é naturalmente adoçado no pé. Os grãos têm aroma bem gostoso e acidez suave, média ou intensa, que pode ser percebida de várias formas. Sabe como isso se materializa na boca?

No caso do café arábica, essa sensação surge no primeiro contato. Isso significa café com doçura, sem defeitos e que chega na boca com as notas sensoriais bem marcadas.

Enquanto isso, no robusta (usado pela grande indústria), o sabor é mais fraco. Assim como apresenta pouca acidez e baixa doçura.

Produção de café arábica

café 100% arábica

No Brasil, o café chegou na região norte em 1727, e entre 1760 e 1770, no sul. Aliás, os grãos arábicas estão entre os cafés mais produzidos nas lavouras brasileiras. Segundo dados da Embrapa, em 2020, fomos responsáveis por 57% da produção mundial, que foi de aproximadamente 160 milhões de sacas.

O nosso país é o maior produtor e o segundo maior consumidor de café do mundo, mas não somos os maiores apenas em produtividade. Prova disso foi o título de “Café mais pontuado do Mundo”, conquistado pelo produtor Ricardo Tavares no campeonato Cup of Excellence, em 2018.

Mas você sabe como fazer o café 100% arábica? Gostamos de dizer e acreditamos que o jeito certo de preparar o seu café é aquele que deixará você feliz. Contudo, uma receitinha que gostamos aqui para o tradicional café coado é a medida de 20 g (duas colheres cheias de pó) para cada 200 ml de água.

Na Coffee ++, escolhemos trabalhar com café 100% arábica em torra média para o nosso caminho de sabor. O resultado é experiências potencializadas, que revelam o sabor de cada bebida.