Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais

Os sabores do café mineiro e a produção de Minas Gerais

Em Minas, os sabores que nascem na cozinha são como convites de “boas-vindas”. Interpretando o papel de protagonista, temos o café mineiro, que aparece como condutor de histórias, sotaques e sorrisos. O estado que encanta os poetas é também famoso pela história com o café.

Até porque as montanhas guardam diversidade, boas receitas e ótimos causos. Afinal, nas casas dos mineiros, a conversa se inicia à beira do fogão, com a tradição do café coado. Além, é claro, dos maiores produtores de café do Brasil.

O café de Minas Gerais, inclusive, é um dos grandes responsáveis pela grandeza do estado no passado. Inegavelmente, nos dias de hoje não é diferente. Para ilustrar essa afirmação, os números da safra de 2020 evidenciam todo o cenário reconhecido em todo o país.

Qual o maior produtor de café no Brasil?

café mineiro

De acordo com os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção brasileira de café chegou a 63,08 milhões de sacas. Nesse contexto, o maior produtor de café do Brasil é Minas Gerais. Esse título chega evidenciado pela concentração de 67,7% das lavouras do país.

Mas a produção de café brasileira não fica restrita ao café mineiro, segundo o levantamento de 2020 da Conab, já que existem estados produtores de café em outras regiões do país. Nesse sentido, o Espírito Santo surge em segundo lugar, com a produção de 13.96 milhões de sacas ao longo do ano.

Em seguida, ocupando o terceiro lugar, aparece São Paulo, com a produção de 6.18 milhões. Logo depois, a Bahia, com 3.99 milhões de sacas e Rondônia com 2.44 milhões e um crescimento de 11,2% estão entre os maiores produtores de café no Brasil.

Minas Gerais: o maior produtor do Brasil

Contudo, o estado de Minas Gerais é o destaque da produção cafeeira. Desse modo, figura com números atraentes materializados em 34,65 milhões de sacas. Os mineiros contam com 859 municípios e importantes regiões produtoras e os melhores cafés mineiros. Tudo isso potencializado conforme uma série de coincidências.

Entre elas, o terroir, processos pela cadeia produtiva do café, dedicação, variedades e pessoas especiais. Sem dúvida, o Cerrado mineiro tem importante participação nessa produtividade. A região conta com 55 municípios, e o título de maior produtor de café do Brasil, com a cidade de Patrocínio.

O local é berço de grandes produtores do Brasil. Além disso, a região conquistou a importante denominação de origem pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). Sendo um destaque mundial para o café mineiro.

O Cerrado Mineiro está entre os maiores produtores do Brasil. Esse processo tem ligação direta com a organização dos produtores. Sem dúvida, a família Nunes é um grande exemplo de protagonismo. O trabalho iniciado por Osmar Júnior tem a continuidade de legado nas mãos de Gabriel Nunes.

As regiões cafeeiras em Minas

O produtor Gabriel Nunes, por exemplo, é formado em Agronomia. Ele voltou para a fazenda e cuida de toda a cadeia produtiva. Logo após o curso, ele se dedicou aos processos de pós-colheita na propriedade. O resultado veio como o título de campeão brasileiro em 2017. Conheça esse café! Assim, ele evidenciou a marca de café mineiro no mundo.

Dentre as localidades estão o Alto Paranaíba e o Triângulo Mineiro. Ao todo são mais de 4.500 cafeicultores, com produção anual aproximada de 5 milhões de sacas e 234 mil hectares de cultivo. Potencial de colheita de um dos maiores produtores de café do Brasil.

A regionalização da produção cafeeira

café mineiro

O Cerrado mineiro concentra o maior número de fazendas certificadas do país. A região gira em torno dos grãos e evidencia as marcas de café mineiro. De acordo com o Sebrae, cerca de 1.365 comércios estão ligados à atividade cafeeira diretamente, sendo outros 3.286 de forma indireta.

Além disso, os números econômicos são relevantes. Afinal, somente no Cerrado Mineiro, são mais de 7.200 empregos diretos e outros 14.797 indiretos. Mas você sabe como iniciou a produção do maiores produtores de café do Brasil?

Na década de 70, o local era conhecido pela agropecuária ligada ao gado, ou seja, as terras eram grandes pastos. A demografia plana da região e o clima equilibrado eram pontos favoráveis. Além disso, a pouca possibilidade de geadas noturnas agradava aos fazendeiros.

O café no Cerrado Mineiro

Inclusive, foi na década de 70, que o governo federal iniciou investimentos em todo o Brasil, e o Cerrado mineiro entrou no radar. A região então estigmatizada pela pobreza de solo ganhou um voto de confiança. Foi assim, com estudo, investimento, calcário no solo e audácia, que produtores decidiram desbravar a região que, hoje, é uma das maiores produtoras de café do Brasil.

Nesse cenário, surgiram pessoas de todos os lugares para a plantação de café no local. Direto de São Paulo, os produtores migraram em busca de terras mais baratas. Em seguida, lá do Paraná, as geadas foram motivo de exploração de novas áreas.

Enfim, cada produtor teve uma motivação especial de buscar esperança em Minas, que se tornaria o maior estado produtor de café do Brasil. A produção no Cerrado Mineiro foi tardia. Mas com muita dedicação e trabalho duro. Assim, os produtores de café conseguiram organizar a produção nas lavouras e se destacaram entre os estados produtores de café.

O potencial do café do Cerrado Mineiro

Já ouviu falar do trabalho realizado pela Federação de Cafeicultores do Cerrado? A organização é uma das grandes responsáveis pelo fomento tecnológico da região. Além disso, a união entre produtores é inspiradora e essencial para o desenvolvimento do Cerrado. Desde o início, os imigrantes já vieram com essa intenção: promover a troca de informações.

Por isso, ainda hoje o empreendedorismo é destaque entre os produtores que trabalham lá. Até porque as pessoas já tinham a noção de tratar a fazenda como empresa. Dessa forma, o apoio dos órgãos federais, por exemplo, a Epamig e a Embrapa, ressaltam ainda mais essa característica dos trabalhadores locais.

Nesse meio tempo, os métodos também foram melhorando e começaram a dar mais suporte para quem vive da lavoura. Atualmente, as terras do Cerrado mineiro entregam algumas das principais marcas de café mineiro do Brasil. Mas o plantio do café em Minas Gerais não fica restrito às lavouras de uma única região.

Os caminhos de Minas e o café

Os grãos produzidos na Mantiqueira de Minas, Chapada de Minas, Campo das Vertentes, Sul de Minas e Matas de Minas, por exemplo, são reconhecidos em todo o mundo. Como maior produtor de café do mundo, os cafezais brasileiros entregaram 60 milhões de sacas. Desse total, Minas Gerais foi responsável por cerca de 34,65 milhões.

Esses números mostram, mais uma vez, que não houve exageros nenhum no bairrismo de Guimarães Rosa: “Minas são muitas. Porém, poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais”.