Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
descafeinação

Entenda os métodos de descafeinação do café

Um cafezinho passado na hora é sempre bem-vindo, seja logo após acordar, depois do almoço, no fim da tarde ou à noite. Mas a cafeína em excesso pode trazer alguns malefícios, como insônia, ansiedade e agitação. Por isso, a indústria de café investe na descafeinação para alguns produtos.

Esse é um procedimento que consiste na retirada de cafeína do grão, resultando no famoso café descafeinado. O objetivo é oferecer uma bebida com o mesmo gosto e aroma do café comum, mas sem causar os efeitos estimulantes da cafeína.

No caso dos cafés especiais, como os da Coffee ++, a taxa dessa substância já é naturalmente reduzida. Isso acontece graças a toda uma produção cuidadosa que vem desde lá da lavoura.

O que é descafeinação e para que ela serve?

A descafeinação, como o próprio nome sugere, é o processo pelo qual se extrai a cafeína do fruto, gerando o café descafeinado. O método é muito utilizado na indústria de cafés comuns e é feito após a colheita, quando o grão ainda está verde, antes de ser torrado.

Esse é o melhor momento para descafeinar o café, já que os outros atributos sensoriais do fruto ainda podem ser mantidos. Porém, no caso dos cafés especiais, a quantidade de cafeína presente nas bebidas já é menor, e isso está relacionado ao modo como o café foi cultivado e ao tipo de grão usado nos produtos. Vamos falar sobre o assunto daqui a pouquinho!

descafeinação

Métodos de descafeinação: entenda os quatro processos

Existem três formas diferentes de produzir um café sem cafeína, variando conforme a substância usada para a extração: água, acetato de etila, dióxido de carbono (CO²) supercrítico ou líquido ou cloreto de metileno.

Nossa, quanto nome difícil, né? Pois é, colega. A descafeinação não é um processo muito simples de ser feito, mas vamos tentar explicar de uma forma simplificada para você entender. Prepare um cafezinho e acompanhe a leitura!

Método hídrico

Esse é o método mais simples de todos. Nele, o café-verde é imerso na água e, com isso, a cafeína se dissolve. Porém, é preciso usar alguns outros componentes hidrossolúveis do café na água para ter certeza de que o aroma do fruto será mantido.

Quando a cafeína se dissolve, ela é removida da água com o uso de carbono ativado. Depois disso, o café já está pronto para ser produzido na sua versão sem cafeína.

Acetato de etila

Nesse método, adiciona-se à água o acetato de etila, uma substância presente em diversos alimentos e que contribui para potencializar o aroma de diversas frutas. Nessa forma de como fazer café descafeinado, o acetato circula em volta dos grãos imersos na água para extrair a cafeína.

Em seguida, a mistura da água com cafeína e acetato é escorrida, sobrando só os grãos verdes descafeinados. Esse processo é repetido mais algumas vezes até o teor da cafeína atingir 0,1%.

CO² supercrítico e líquido

O CO², tão presente na nossa rotina (já que faz parte da troca de gases que acontece em nossa respiração), é um dos componentes que ajudam a extrair a cafeína do grão verde.

Ele pode ser usado em seu estado supercrítico (entre o líquido e o gasoso), que exige uma pressão alta e é mais rápido, ou já no líquido, que pode ser feito em pressões baixas, mas é mais demorado.

Cloreto de metileno

Por fim, existe a descafeinação por cloreto de metileno. Essa substância extrai a cafeína quando circula em volta do grão de café-verde. Da mesma forma que o acetato de etila, a substância é escorrida, e essa etapa é repetida várias vezes até a taxa de cafeína do grão chegar a 0,1%.

Café especial: 50% menos cafeína do que o tradicional

Lembra que falamos que o café especial tem, naturalmente, uma taxa menor de cafeína do que os cafés tradicionais? Isso acontece porque ele é produzido em processos cuidadosos para potencializar os atributos sensoriais do grão, como o aroma e os sabores.

Por exemplo, os cafés da Coffee ++ são 100% arábica. Ou seja, é um café produzido em altas altitudes, cultivado em terrenos específicos, resultando em uma bebida mais doce, com aroma acentuado, notas frutais e acidez natural.

Os cafés dessa variedade possuem apenas 1,2% de cafeína na composição. Isso é quase 50% do café tradicional, sabia? Pois é! Então, uma ideia para aproveitar toda a qualidade de sabor e aroma que o fruto pode oferecer é tomar cafés especiais — nós garantimos uma experiência única desde o primeiro gole.

Aproveite os benefícios do café especial com a Coffee ++

Depois de descobrir como acontece a descafeinação e conhecer as vantagens do café especial, que tal garantir o seu na Coffee ++? Todos eles têm mais de 84 pontos pela classificação da Specialty Coffee Association (SCA), o que significa que atendem critérios internacionais de fragrância, aroma, uniformidade, doçura, acidez e finalização.

Confira nossos produtos: temos café em grãos, moídos, em cápsula compatível com a Nespresso e drip coffee, que pode ser coado diretamente na xícara. Também não deixe de conferir nosso blog para ficar por dentro de novidades sobre o universo e dicas de preparo.