Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
arte com café

Arte com café: uma parceria que tem tudo a ver

Café com arte, arte com café: as duas frases estão diretamente ligadas, até porque, como bem diz Gilberto Gil no Twitter: “Tomá café eu vou, café não costuma faiá…”, em paródia à canção de própria autoria: “Andar com fé”. A vida sem cafezinho é uma trajetória bem sem graça.

Para aqueles que não gostam do sabor da bebida, perdoe-me pelos exageros. Porém, a arte no café é feita por detalhes que estão presentes em cada gota da bebida e se materializam nas notas sensoriais do café especial acima de 84 pontos.

Os artistas das xícaras

Contudo, além de toda a arte de café na xícara, existem técnicas artísticas que criam lindas decorações no café. Os responsáveis por esses experimentos são chamados baristas. Inclusive, eles participam de concursos para avaliar a exuberância das criações idealizadas por cada um.

Essas artes são conhecidas como latte art, aqueles desenhos feitos em cima da xícara do seu cappuccino, por exemplo, servido na cafeteria. A técnica surgiu em meados do século 19, no berço do café expresso.

Nessa época, baristas começaram a misturar arte e café com apresentações aos clientes que iam às cafeterias. A ideia era chamar a atenção dos clientes e criar formas convidativas de tornar o momento do café uma completa experiência.

O surgimento da latte art

Contudo, a disseminação da arte com café ocorreu tempos depois, quando David Schommer levou as habilidades para as Américas. Com isso, houve a possibilidade de agregar valor à bebida e a arte barista elevou a vivência com café.

Como estamos falando de elementos artísticos, que tal pensar em opções de como pintar com café em casa, por exemplo? Para começar, você pode usar a criatividade a partir da borra de café que fica no fundo, após você coar aquele cafezinho da manhã.

Então, deixe a borra próxima e utilize um potinho com água como base para o pincel. Tenha em mãos um papel com uma gramatura mais firme (entre 200 e 250 g) e deixe fluir toda a sua imaginação. Vale desenhar montanhas, árvores e, obviamente, grãos e xícaras de café.

arte com café

Arte com café como companhia de vida

Agora que você já foi invadido pela arte com café, o que acha de preparar um café superespecial bem quentinho para apreciar e, quem sabe, arriscar um desenho em cima da xícara? Você precisa de uma pitcher ― que nada mais é que uma leiteira pequena ―, uma xícara de café grande, café especial e leite integral.

O leite integral possui um teor mais elevado de gordura, por isso o uso dele na mistura é mais indicado. Utilize um vaporizador e deixe a xícara inclinada até formar a espuma. Em seguida, comece a formatar os desenhos. Para os iniciantes, o ideal é primeiramente tentar formas como corações e círculos, por exemplo.

Entretanto, é importante deixar claro que não basta fazer um café muito desenhado ou lotado de chocolate. A bebida de verdade precisa ser gostosa e saborosa por si só, sem a necessidade de adicionais. Por isso, opte sempre por grãos superespeciais com atestado de pontuação.

Cafés especiais nas regiões cafeeiras

Na Coffee ++, todos os cafés têm 84 pontos e seguem as regras internacionais da Specialty Coffee Association (SCA). Isso significa que as bebidas são limpas (ou seja, têm sabores acentuados), doces e muito perfumadas. Cada variedade de café entrega uma experiência diferente no paladar.

O café do Cerrado Mineiro, por exemplo, tem notas achocolatadas, doçuras e lembranças de doce de marmelo. Na xícara, ele é muito equilibrado, a torra média ressalta o sabor logo no primeiro gole. A opção cultivada na região da Chapada de Minas tem intensidade e notas que lembram frutas secas.

Já o café da Mantiqueira de Minas é cultivado nas montanhas, apresenta notas sensoriais de frutas roxas, muita leveza e aspectos sensoriais que agradam à grande maioria dos paladares. O Clássico é aquele café que surge como companhia diária e tem todo o sabor típico que o brasileiro ama.

Contudo, para quem busca inovação sensorial o Geisha é uma excelente pedida. O café ganhou o título de melhor do mundo em 2018, tem notas florais e foi escolhido como bebida oficial do palácio imperial japonês. Além desses, os lançamentos de microlotes têm aspectos sensoriais potentes e sabores apaixonantes.