Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
cafeteira globinho

A cafeteira globinho e toda a experiência de preparo

Desde o primeiro contato, a cafeteira globinho é um convite à experiência. Esse método é antigo e, apesar de pouco usado, é famoso pelo show que ocorre em todo o processo. Não é exagero chamá-la de uma verdadeira engenhoca do mundo do café, até porque o preparo a vácuo prende o olhar.

Para muita gente, esse método proporciona a vivência de um divertido laboratório de química. Brincadeiras à parte, essa cafeteira tem a elegância como ponto alto. Além disso, ela entrega uma bebida equilibrada, sem resíduos e com muito sabor.

A cafeteira globinho de vidro foi criada em 1830, na Alemanha, mas a história da invenção tem o empreendedorismo feminismo em foco. Maria Fanny Amelne Massot pensou em toda a estrutura do método, que também é conhecida por cafeteira de sifão, siphon e vacuum pot.

O uso do sifão para café

cafeteira globinho

Os nomes dos métodos de preparo estão ligados ao uso do sifão para café. A estrutura é composta por dois globos de vidro: o de cima tem um funil e um filtro, enquanto no globo de baixo é colocada a água que vai receber o calor do fogo.

Quando estruturou a ideia, Maria Amelne rapidamente patenteou a proposta. Segundo pesquisadores, como a inventora da cafeteira globinho tinha ótimo trânsito na sociedade da época, foi fácil assinar os documentos que concretizaram o projeto.

Dizem as más línguas da época que Madame Vassieux, nome usado por ela no documento de patente, era uma cortesã famosa e tinha informações privilegiadas da sociedade. Foi assim que, provavelmente, ela soube do objetivo de um escocês criar uma cafeteira globinho.

A polêmica da patente

O homem, chamado Napier, não desejava que a criação ganhasse o mundo, algo bem diferente do movimento impulsionado pela visionária francesa. Ainda assim, o modo de preparo com sifão para café ficou bem famoso na cidade de Napier, em concursos regionais.

Nada disso afetou a hegemonia de Mme. Vassieux, que ficou com o status de toda a criação. Desde então, a cafeteira globinho de sifão se tornou um show de preparo de café. Além de toda a experiência visual, o café tem um sabor indescritível, pois os óleos são preservados e, consequentemente, o sabor é potencializado.

Como usar a cafeteira globinho?

Pensando na cafeteira globinho, como usar esse utensílio, pode-se dizer que não tem muitas regras. Contudo, aos desajeitados, é importante ter atenção, porque o equipamento é frágil e exige bastante cuidado no manuseio.

Quando ferve no globo de baixo, a água sobe à câmara de cima, em que o cafezinho está à espera. Depois disso, o globo de baixo começa a perder calor e se inicia todo o processo do vácuo. Então, o café é coado pelo globo de cima e o resultado chega com uma bebida aconchegante e saborosa.

Recomendações do preparo

De fato, a cafeteira de sifão globinho revolucionou o preparo de café em todo mundo, sendo diferente e afastada das cozinhas. Por isso, mesmo não havendo uma fórmula ideal de café, para muitos baristas, a proporção de 20 g (cerca de duas colheres de sopa) para 200 ml de água traz o equilíbrio proposto pelo método.

Quem optar por essa extração, deve ficar muito atento à moagem. Nesse caso, ela tem que ser mais grossa (como se fosse açúcar cristal) e evitar que passe pó para o café pronto. Porém, é fundamental que o café tenha mais de 84 pontos para a explosão de sabores chegar ao paladar.

Em relação ao filtro, na cafeteira globinho, ele vem de fábrica em pano, mas alguns baristas optam pelo de papel. A experiência sensorial desse café proporciona acidez baixa, muita doçura e nenhum amargor. Assim, o preparo da cafeteira globinho extrai as características naturais dos grãos potencializadas pelo produtor na lavoura.

A diversidade do preparo de café pelo mundo

carteira globinho

No Japão e nos Estados Unidos, a cafeteira globinho é muito popular. No Brasil, muitos profissionais optam por usá-la devido ao espetáculo, até porque, em relação à praticidade, a cafeteira de sifão deixa a desejar.

Inclusive, em importantes cafeterias brasileiras, o jeito de preparar café surge como parte da experiência do consumo. Especialistas em café são unânimes em considerar a pureza da bebida.

Presente no preparo da cafeteira, sifão é um conceito baseado na física que tem analogia direta aos laboratórios. O processo de vácuo e condensação é um convite aos olhos e um presente ao paladar.

Saiba os 7 passos para o preparo na cafeteira globinho:

  1. Primeiramente, coloque a água para aquecer. Enquanto isso, realize a moagem grossa dos grãos;
  2. Utilize a água quente em todo o sifão e escalde a cafeteira;
  3. Coloque cerca de 200 ml de água no globo inferior.
  4. Encaixe o globo de cima no de baixo, é importante que ele esteja centralizado.
  5. Acenda a fonte de calor e controle para a água não cair novamente no globo de baixo.
  6. A água subiu para a câmara de cima? Coloque o café moído, mexa e aguarde no cronômetro por 30 segundos.
  7. Assim que terminar, retire o globo de cima, mexa tranquilamente no recipiente e sirva.