Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
Variedades de café no Brasil. Conheça o Catuaí

Variedades de café no Brasil. Conheça o Catuaí

O café 100% brasileiro

O café nasceu na Etiópia, no ano de 575 d.C. Mas você sabe sobre as variedades de café no Brasil? E como os grãos chegaram até aqui? Tudo começou no ano de 1721. O portal de entrada da iguaria, que, certamente, faz parte de 98% dos lares brasileiros. Saiba mais!

Hoje, o café é a segunda bebida mais popular do mundo. Sendo que perde o pódio apenas para a água. E, desde que chegou ao Brasil, o café se tornou um dos principais geradores de riquezas e a principal “lavoura” do mundo. Já que o país é responsável por mais de ⅓ da produção mundial, ou seja, cerca de 30%. 

Só para ilustrar, a cadeia produtiva da cafeicultura gera aproximadamente 8 milhões de empregos diretos e indiretos. Por certo, o número que mostra a grandeza econômica do setor – prova vem com os números da última safra. E a colheita de 2020 comprovou mais uma vez a dedicação que um pé de café pede e merece. 

Como surgiram as variedades de café no Brasil e no mundo?

A produção de café é uma tarefa de paciência. Tudo se inicia no quando o produtor planta o café na lavoura. Depois do plantio, a primeira colheita demora até 36 meses. Mas o processo no cafezal não acaba por aqui.

A planta tem ciclos e cada etapa precisa ser respeitada. Além disso, paciência e fé são características que o produtor precisa. Já que a chuva precisa descer no tempo certo.

O mundo do café especial é encantado. Nas lavouras os grãos apresentam notas sensoriais diferentes. Tanto que na boca o convite pode surgir com um café achocolatado, com lembrança de rapadura, doce de marmelo, frutas secas, roxas ou amarelas, por exemplo.

A prova de toda essa experiência vem na boca. O café especial que surge como aconchego ao paladar. Assim como os convites às experiências, que se iniciam no primeiro gole.

No universo do café, há a Árvore Genealógica. A proposta é mostrar a linhagem dos grãos e o nascimento dos frutos de café. Ela explica um pouco sobre o surgimento das variedades de café no Brasil e em todas as lavouras do Globo. Café é uma boa história de aconchego.

Nesse contexto, cada uma das árvores encontradas mundo afora guarda um “causo” especial, que merece ser contado e apreciado.

Árvore genealógica do café e as histórias por trás da xícara

O café arábica conta com de 50 variedades. Sendo que a cada um grão novo de cruzamento direto na lavoura. Essas novas espécies, simplesmente, nascem. Além disso, existem as variedades de café no Brasil e no planeta que foram criadas em laboratórios. 

Em breve, aqui no blog, falaremos de todas elas. Enquanto isso, você pode entender mais da Árvore genealógica do café aqui.

A origem das variedades de café no Brasil e em cada lugar do planeta

Cada planta de café tem um jeito, cheiro e sabor. No nascimento, elas podem chegar como Arábica ou Robusta (Conilon). De acordo com as características de cada espécie, o café ganha o rumo.  

Na Coffee ++, todos os grãos  são 100% arábica e com pontuação acima de 84 pontos. A propósito, a espécie arábica tem menos cafeína. Sendo assim, as experiências no paladar são potencializadas. Ou seja, fica mais fácil de você entender bem na sua boca o sabor de cada bebida. 

Antes de mais nada é bom que você entenda que a analogia com uma árvore é literal. Já que os troncos, galhos e ramos cumprem representatividade na composição da Árvore Genealógica do Café. Assim, esses ramos mostram o surgimento das variedades de café no Brasil e em cada canto do mundo.

De onde vêm os cafés especiais?

No tronco da árvore aparece a Typica. Essa espécie é considerada a “mãe” de todas as outras variedades de cafés especiais. Assim surgiu as mutações naturais (quando a natureza faz os cruzamentos dos grãos lá na lavoura). A Typica também deu origem às variedades de café especial genéticas (em que especialistas e técnicos realizam os experimentos em laboratórios). 

O café Bourbon, por exemplo, surgiu naturalmente  da variedade Typica. Mas o rendimento dele é maior, da mesma forma que a doçura natural se destaca como uma das principais características desse grão. 

Inclusive, na família do Bourbon tem cores cheias de beleza e sabores. Nas lavouras do mundo é possível encontrar frutos nos tons amarelo, vermelho e até rosa.

Catuaí: conheça uma das variedades de café no Brasil

Entre as variedades de café no Brasil, o Catuaí tornou-se um queridinho dos produtores de café especial. O grão de alma (e corpo) brasileiro provoca uma explosão sensorial no paladar do consumidor. E tudo isso já chega logo no primeiro gole. Aliás, esse café é a representação do esforço e da dedicação nacional em prol do café.

Catuaí em tupi-guarani significa “muito bom”. Inegavelmente, esse é apenas um dos predicados desse café especial. Afinal, a doçura relevante é uma das experiências iniciais, que chegam no contato com o paladar.

De acordo com especialistas, a história do Catuaí começou pelas mãos do geneticista Alcides de Carvalho. O pesquisador é um nome respeitado do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Prova disso, veio com a ideia de cruzar as variedades Mundo Novo e Caturra foi certeira, em 1949. 

Como nasceu o café 100% brasileiro?

Essa variedade de café brasileira foi criada a partir de cruzamento genético e muita pesquisa. O trajeto do doutor Alcides e a equipe foi longo. Ao mesmo tempo, os testes ocorriam nas dependências do IAC.

Mas foi apenas em 1972 que o mercado conheceu efetivamente o Catuaí. Essa variedade de café no Brasil provou ao mundo que a ousadia de Alcides foi pertinente. Atualmente, é uma das variedades de café mais plantadas no Brasil.

Obviamente, o crescimento acelerado, manejo prático e mais resistência a pragas, como a ferrugem, ajudam na preferência. Os pés de Catuaí são pequeninos na lavoura – visto que o DNA da planta não é de uma planta alta na lavoura.

Os benefícios do Catuaí, a variedade de café do Brasil

Essa variedade de café brasileiro tem também o porte como ponto relevante. Da mesma maneira, essa característica se destaca como um excelente benefício do cultivo. Resumindo, seu porte baixo faz da colheita manual um dos pontos altos de todo o processo de pós-colheita.

De maneira idêntica à facilidade de colheita, o sabor adocicado é outro ponto alto do Catuaí. Afinal, ela surge sem grandes esforços de percepção. Além disso, essa variedade chama a atenção pela leveza dos açúcares naturais e o equilíbrio ideal na xícara. Nas ruas de café, os frutos podem ser vermelhos ou amarelos, porém com singularidades típicas de cada uma das espécies.

Catuaí: amarelo ou vermelho?

No Catuaí Amarelo, por exemplo, a beleza entoada na plantação surge como pintura. Tudo em sincronia complementar do verde dominante da plantação. A acidez desse café é controlada. A bebida é menos encorpada e traz muita delicadeza. 

Variedades de café no Brasil. Conheça o Catuaí  - Amarelo - Coffee Mais - Blog
Catuaí Amarelo

Já com o Vermelho, a delicadeza segue como projeção da linha de frente. Contudo, nessa opção é possível apreciar uma bebida mais encorpada. Além de ser um pouco mais ácida e com a doçura típica da espécie. 

Variedades de café no Brasil. Conheça o Catuaí  - Vermelho - Coffee Mais - Blog
Catuaí Vermelho

Catuaí na Coffee ++

O produtor Ricardo Tavares (o tão famoso azulzinho) oferece o Catuaí aqui. Essa variedade de café brasileira é produzida na Fazenda Primavera. A propriedade; localizada em Minas Gerais, na Chapada de Minas; é uma das mais premiadas do Brasil e o café daquele terroir traz as características desse café 100% brasileiro.