Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
café com leite e pão na chapa

Um café com leite e pão na chapa, por favor?

“São Paulo é a capital do mundo”. Quantas vezes você já ouviu pelos caminhos da vida a afirmação usada para ilustrar a diversidade paulista? Aliás, na “cidade que nunca dorme” é possível encontrar de tudo: de comida africana até um café com leite e pão na chapa para fechar a madrugada.

Em um dos lugares mais cosmopolitas do planeta, o pão na chapa pingado é companhia para qualquer hora do dia. Para confirmar isso, basta caminhar sem rumo pelos corredores do Mercadão.

Por lá, sempre surge a pergunta clássica: “Me vê um pão na chapa e café com leite, por favor?”. A resposta é garantia de uma abertura para uma conversa longa ou simplesmente um “obrigado” em sintonia com um “bom dia”.

Pão na chapa, manteiga, café com leite e samba

café com leite e pão na chapa

Para muitos, a combinação de café com leite e pão na chapa é o único café da manhã possível. Mas você sabe como surgiu essa dupla que se tornou um dos melhores casamentos da história? Primeiramente, é importante entender que um dos segredos do pão é a quantidade de manteiga usada.

O grande Noel Rosa, inclusive, sabia disso. A prova é o samba de “Conversa de botequim”, em que o maestro deixou o recado: “Seu garçom, faça o favor de me trazer depressa uma boa média que não seja requentada. Um pão bem quente, com manteiga à beça…”

[Embale a leitura direto no Spotify, deixamos uma playlist da cominação de samba, café e pão na chapa]

A verdade é que a cantiga entoada por um dos maiores artistas brasileiros materializa muito bem os prazeres da vida. Só para ilustrar, é sempre bom lembrar que Noel não dispensava o samba na caixa de fósforo no Café Nice (ponto da boemia carioca), com café, pão na chapa, futebol e, claro, uma cerveja gelada.

Então, em consideração ao sambista, a regra do excesso de manteiga será mantida como verdade absoluta neste conteúdo. E quanto a isso não há abertura para contestação. Em relação à origem do pão na chapa, não existem registros oficiais da criação.

A história do pão na chapa

Sabe-se que o pão francês começou a ser consumido por volta do século 20. Segundo algumas histórias, a burguesia brasileira que viajava à França passou a trazer a iguaria de cascas douradas e crocância para ser apreciada no Brasil. Nesse sentido, os criativos padeiros passaram a reproduzir a receita por aqui.

Mas como o pão foi parar na chapa? Isso ninguém nunca conseguiu responder. Contudo, é quase uma lei nacional que o pingado, ou melhor, o café com leite e pão na chapa tem tudo a ver com padaria e início de uma manhã. A manteiga rende um tostado ao pãozinho, que é certificado na primeira mordida, sendo que a falta do miolo acentua a sensação.

O pedido popular em todo o Brasil tem fama nas “padocas” paulistanas, bem como em muitos pontos do país. Entretanto, a receita original é preparada com o café coado. Para aqueles que querem potencializar a experiência, os grãos especiais têm como resultado vivências sensoriais para acompanhar o pão na chapa.

O café especial coado não precisa de açúcar, pois vem adoçado do pé. Portanto, para preparar um pingado tradicional, você precisará apenas do acréscimo do leite. Para aqueles que querem diversificar o formato, tanto o requeijão quanto a geleia de frutas podem ser usados depois do pão tostado na chapa com a manteiga.

Receita de pão na chapa

Mas se engana quem pensa que o preparo da receita se resume a colocar o pão na chapa por alguns minutos. Até porque, cozinhar é uma arte, e com o pão não é diferente. Conheça os métodos de preparo:

Tradicional

Torre o pão francês na chapa com bastante manteiga e deixe tostar até ficar bastante dourado.

Canoa

Nessa versão, o pão é cortado e feito sem miolo. Normalmente, as pessoas optam por menos adição de manteiga, e o formato fica igualzinho a uma embarcação.

Manteiga na chapa e pão

Pegue uma colher de manteiga e jogue direto na chapa. Quando começar a borbulhar, coloque o pão e aperte por alguns segundos.

Direto na saída

Toste o pão na chapa sem manteiga ou qualquer outro adicional. A ideia sugere que a manteiga seja passada no pão na saída do balcão.

Gourmetizado

Passe o pão na chapa bem quente com manteiga e espere até dourar. Em seguida, acrescente o requeijão em pedaço na chapa por alguns segundos.

O protagonismo do café especial

Na Coffee ++, o café especial é adoçado no pé e tem notas variadas que podem transitar por notas sensoriais de doce de marmelo, frutas roxas, frutas secas, mel e flores de jasmim. Todos os nossos grãos são acima de 84 pontos e produzidos por pessoas que pensam especial.

No caminho para potencializar os grãos há muito trabalho, além de dedicação. Que tal fazer parte desse mundo? Agora que você conheceu um pouco mais sobre o clássico café com leite e pão na chapa, que tal também adicionar o café especial na sua rotina?