Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
Saiba quais os efeitos da cafeína no organismo

Saiba quais os efeitos da cafeína no organismo

Qual o seu melhor jeito de dar “bom dia”? Para muitos, é impossível pensar em uma manhã produtiva sem café. Mas você é daquelas pessoas que se preocupam com os efeitos da cafeína? É bom deixar claro que a bebida tem efeitos benéficos para saúde, além de ser um termogênico natural. Contudo, moderação é fundamental.

Nos últimos anos, o efeito da cafeína no corpo se tornou alvo de estudos científicos. Prova disso é a pesquisa conduzida pelo médico Darcy Ribeiro em 2010. Ele trouxe uma série de benefícios gerados pelo consumo moderado de café, como o controle da depressão.

E não é para menos. Café é motivo de bons sorrisos e linha de costura de histórias. Entretanto, ainda hoje, existem mitos em relação ao consumo do cafezinho de cada dia. Em busca de entender esses processos, muitas pessoas procuram saber quais são os efeitos da cafeína em nosso corpo.

Conheça os efeitos da cafeína no organismo!

Para ajudar nessa dúvida, conversei com a nutricionista Amanda Pires Gondim. Em um bate-papo esclarecedor, ela trouxe fatos baseados no premiado estudo “The Impact of Coffee on Health”, do jornal acadêmico “Planta Médica”. A profissional evidencia os benefícios da cafeína e explica sua ação direta no organismo.

Primeiramente, Amanda conta que o principal efeito da cafeína no sistema nervoso central é a redução do cansaço. Por isso mesmo, existe por uma ideia que defende o consumo diário de café como o credenciamento para a vida adulta, já que é uma alternativa de energia para seres humanos.

Os compostos do café

Além do ânimo, segundo a nutricionista, o café contribui para aumentar o foco, a concentração nos estudos e esportes, por exemplo. Em termos científicos, a cafeína é um composto químico natural que serve para proteger os grãos da família dos alcalóides.

Amanda explica que a substância, juntamente ao ácido clorogênico, é um dos maiores compostos presentes no grão de café. Em menor quantidade, são encontrados minerais, potássio, magnésio e niacina, trigonelina, aminoácidos, aminas, esteróis, entre outros.

Aliás, por possuírem uma quantidade menor de cafeína, os grãos 100% arábica apresentam mais aspectos sensoriais, como doçura, acidez equilibrada e outros. Já os grãos robusta, por possuírem grau elevado de cafeína, tendem a ser mais amargos.

Na Coffee ++, todos os grãos são 100% arábica e apresentam atributos sensoriais, além de serem benéficos à saúde. “É possível encontrá-los no café ácido clorogênico, Cafestol e Kahweol, por exemplo, que fazem bem para a saúde”, explica Amanda.

O benefícios do café para a saúde

Nutricionista Amanda Pires Godim
A nutricionista Amanda Pires Gondim fala sobre os efeitos da cafeína no corpo

Além de tudo que já dissemos até aqui, existem outros benefícios para a saúde. Ele reduz o risco de doenças cardiovasculares e inflamatórias intestinais, por exemplo. Obviamente, os estudos levaram em conta o consumo moderado, que recomenda quatro xícaras por dia, em média.

Outro ponto benéfico do café especial está em não haver a necessidade de adoçá-lo. Os grãos são naturalmente doces e provocam sensações variadas, que lembram notas sensoriais de rapadura, doce de marmelo e goiaba, por exemplo.

Isso significa menos consumo de açúcares o que auxilia na prevenção da diabetes, entre outras vantagens, tais como redução de calorias. De acordo com a nutricionista, a duração da cafeína no organismo varia de pessoa para pessoa.

Efeitos nocivos do excesso de cafeína

Obviamente, existe o efeito da cafeína em excesso. Mas, nesse caso, estamos falando de um consumo médio de aproximadamente mil gramas ou mais por dia, que equivalem a 20 xícaras. Como consequência, há relatos de aumento de ansiedade, nervosismo, dores de cabeça, aceleração do corpo, entre outros.

O estudo mostra que existem pessoas que metabolizam a cafeína de forma lenta, ou seja sentem os efeitos da ação da cafeína por até seis horas e de forma mais acentuada, podendo trazer mal estar. Em outras palavras, esse seria o efeito rebote da cafeína.

Enquanto isso nos metabolizadores rápidos os efeitos da cafeína acontecem de maneira muito rápida ou nem aparecem. Dessa forma é importante que você observe os sinais do seu corpo e entenda a sua genética.

Pense no consumo moderado de café para cortar o efeito contrário da cafeína e opte por um café especial em que se utiliza grãos arábicas e, consequentemente, têm menor presença de cafeína.

Cafeína e o rendimento físico

Inclusive, aos atletas e pessoas adeptas a uma vida saudável, uma xícara de café antes do treino é um estimulante natural. Até porque o café tem ação termogênica e ajuda a acelerar o metabolismo.

É claro que o café não é uma fórmula mágica de emagrecimento. Contudo, aliado à atividade física regular e à alimentação saudável, ele age diretamente no corpo. Mas é importante se lembrar de evitar o consumo excessivo a fim de evitar efeitos colaterais no organismo.

O principal mecanismo de ação é bloquear a ação da adenosina em nosso corpo. Essa molécula chega em nosso sistema e promove a sensação de cansaço. Como a cafeína possui uma estrutura molecular parecida com a adenosina ela se liga ao nosso corpo postergando a ação da adenosina e promovendo a melhora do foco, concentração, redução de fadiga como expliquei acima.

Além disso, fica mais fácil se concentrar na atividade física devido à liberação dos níveis de dopamina, que estão ligados ao humor, disposição e foco