Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais

Pache e a relação com a Guatemala

Nas lavouras, as árvores surgem bem baixinhas — característica conhecida como nanismo no mundo do café. O grande fator que coloca o café Pache entre os grandes é certificado na lavoura, quando ele alcança bons rendimentos, até pela facilidade de plantio e colheita. 

A descoberta dessa variedade ocorreu aproximadamente em 1949, entre vulcões, florestas tropicais e antigas moradias maias, na Guatemala. A fazenda Brito, localizada na cidade de Santa Cruz Naranjo, foram os locais escolhidos para essas árvores “brotarem”.

Por lá a relação com o solo é de muito carinho. Tanto que a variedade Pache é altamente resistente às doenças daquele terroir. Contudo, em relação à ferrugem e doenças do grão, ela é altamente suscetível. As altitudes do México brindam esse café, que chega muito potente na xícara.