Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
cookie de café

Aprenda como fazer um delicioso cookie de café

Bolo de cenoura, rosquinha de nata, pão de queijo e cookie de café. Esses são apenas alguns dos acompanhamentos para o cafezinho nosso de cada dia. Cada sobremesa tem uma receita, releitura ou aquele segredinho de família especial. No caso do cookie, a origem é antiga, por volta do século XVII.

O nome do bolinho famoso tem origem holandesa. Porém, o cookie que conhecemos hoje em dia foi criado na Inglaterra. Os historiadores amam explicar como as receitas famosas surgiram, enquanto nós amamos saber de onde vieram os sabores que protagonizam nossas vidas, né?

No caso da receita de cookie, essa delícia foi descoberta de um jeitinho repleto de coincidências. Isso porque antigamente, na Inglaterra, antes de o bolo ir definitivamente para o forno, um pouco da massa era colocada para assar. A ideia era checar a temperatura e, em seguida, levar o bolo ao forno.

A fama medieval do cookie

Acredita-se que os biscoitinhos eram consumidos na Idade Média e já eram idolatrados por aqueles povos. Mas a evolução culinária fez com que eles ficassem ainda melhores. E foi na “terra do tio Sam” que essa saborosa companhia para o nosso café ganhou fama mundial.

A criação ganhou vida por volta do século 17. Desse modo, nos Estados Unidos, o cookie ganhou o coração da maioria dos americanos. Contudo, o pódio chegou definitivamente pelas mãos criativas de dona Ruth Wakefield, em 1938. Ela tinha uma pousada e, certo dia, decidiu colocar uma barra de chocolate nos biscoitos.

O sucesso foi instantâneo. Prova disso é que a marca de chocolate utilizada por Ruth se esgotou em pouco tempo. A solução encontrada pela empresa foi uma parceria vitalícia com a empresária, que passou a receita oficial do cookie — um estoque eterno de chocolate e US$ 1 a cada biscoito vendido.

Como fazer o cookie de café do Rodrigo Hilbert?

Desde então, a receita ganhou variações com ingredientes diversos. Mas, definitivamente, o cookie de café Rodrigo Hilbert é um dos campeões de busca no Google. E não era para menos. Dono absoluto de elevação de todas as “réguas” de avaliação masculinas, ele aguçou a vontade de muita gente com o preparo da receita.

Para você entender que não houve alvoroço na busca pelo modo de preparo, basta observar a lista de ingredientes: doce de leite, casca de laranja, amêndoas e café. Tanto que na lista de busca, as pessoas querem saber mais sobre o cookie de café com laranja que o companheiro da apresentadora Fernanda Lima inventou.

Por isso mesmo, para acompanhar seu café, decidimos explicar como fazer cookie que o Rodrigo Hilbert ensinou. A receita é muito simples, mas é importante que os passos sejam seguidos à risca para que o cookie não fique desalinhado.

Ingredientes

  • 150 g de manteiga sem sal;
  • 100 g de açúcar refinado;
  • 100 g de açúcar mascavo;
  • 1 ovo;
  • ½ colher de café de baunilha;
  • 200 g de farinha de trigo;
  • ½ de café de bicarbonato;
  • 2 colheres de sopa de café solúvel;
  • ½ de café de fermento em pó.

Sabores

  • 50 g de gotas de doce de leite;
  • raspas de uma laranja;
  • 20 g de amêndoas picadas.

Como preparar o cookie?

cookie de café

Coloque em uma vasilha a farinha de trigo, os açúcares, a manteiga sem sal, o ovo, a baunilha, o sal, o fermento, o bicarbonato e o café. Divida a mistura em três vasilhas diferentes. Em seguida, utilize em cada uma os ingredientes dos sabores (gotas de doce de leite, laranja e amêndoas) para a versatilidade da receita.

Depois, leve as vasilhas para a geladeira e deixe lá por 15 minutos. Durante esse tempo, pré-aqueça o forno e use um papel antiaderente no tabuleiro para receber a massa. Faça bolinhas com ela e pingue no tabuleiro.

Para finalizar, leve ao forno de 10 a 20 minutos. O ponto certo fica com a crocância externa e o molhadinho interno. Agora que você aprendeu essa receita com café, a proposta é que a companhia para a sobremesa tenha sintonia de sabores e aspectos semelhantes aos do cookie preparado pelo Rodrigo Hilbert, né?

Cookie e café especial

A nossa dica é que você viva essa experiência com o brinde de um café especial acima de 84 pontos. Isso significa uma bebida com notas sensoriais diversificadas, sabores e muito equilíbrio sensorial.

Na Coffee ++, essa experiência chega de formas diversas e os cafés harmonizam com todos os formatos da receita. No caso do Clássico, com notas de chocolate, a sugestão de acompanhamento é o cookie de doce de leite. Mas para o preparo com casca de laranja, o ideal é o café do Cerrado Mineiro, com notas de frutas amarelas.

Se você optar apenas pelo à base de amêndoas, pode escolher o café produzido na região da Chapada de Minas, pelo campeão mundial de qualidade, o Ricardo Tavares. Esse cafezinho tem notas de frutas secas e fica perfeito com a receita.