Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
rainforest

Rainforest: conheça a certificação sustentável de café

Você sabe o que significa um “cafezinho” com o selo Rainforest? Esse certificado garante que aquele café foi produzido seguindo-se à risca as condições sustentáveis e ambientais propostas pela Rainforest Alliance, uma organização internacional sem fins lucrativos ativa em mais de 70 países.

O objetivo principal da organização é enfrentar grandes desafios que envolvem a humanidade e a natureza; o desmatamento, a desigualdade social, as mudanças climáticas e o aquecimento global são alguns dos exemplos mais críticos. A equipe da Rainforest trabalha para construir um futuro mais seguro.

Rainforest ao redor do mundo

Para se ter uma ideia da grandiosidade do trabalho da Rainforest Alliance, é só olhar para o número de territórios cobertos por sua atuação no Brasil. Ela abrange mais de 200 fazendas e protege cerca de 50 mil florestas. Tudo isso visando proteger a natureza e o florescimento da biodiversidade.

Já no restante do mundo, as práticas de sustentabilidade ambiental propostas pela organização se espalham por 3 milhões de hectares — e é claro que o café está incluso neles, assim como cacau, frutas, pecuária e muito mais. Elas estão presentes em mais de 40 países da América Latina, Ásia e África.

Rainforest Alliance Certified

rainforest

O programa Rainforest Alliance Certified propõe práticas que ajudem a preservar o meio ambiente e melhorar a vida dos produtores e das comunidades rurais. Entre as principais, podemos pontuar boa conservação do solo, gestão e responsabilidade social e ambiental, conservação do ecossistema e biodiversidade.

Para conquistar o certificado, é preciso demonstrar envolvimento da marca com as práticas de sustentabilidade e assumir responsabilidade social, além de promover direitos humanos, igualdade de gênero, apoio e respeito à diversidade e estar disposto a combater a discriminação.

Seguindo todos os requisitos e melhorando a gestão da cadeia de abastecimento da marca, obter a certificação será uma tarefa bem mais simples. Porém, o selo não é para qualquer um. As auditorias são feitas todos os anos com equipes externas para garantir o cumprimento das normas.

É válido reforçar que o Rainforest não é, necessariamente, um selo que visa a uma boa qualidade de café, mas sim a boas práticas de produção na fazenda de café, o que inclui o cultivo. Caso tudo siga as práticas propostas, é quase garantido que o “cafezinho” sustentável será saboroso.

Como funciona a produção de café sustentável?

O café sustentável vem conquistando cada vez mais o seu espaço. Segundo a pesquisa feita pela Associação de Cafés Especiais Brasileira (BSCA), os cafés com certificações socioambientais já superam 15% da produção no país, chegando a 60 milhões de sacas por ano. Um valor bastante considerável, certo?

Para que ele seja de fato um “café sustentável”, deve seguir as práticas que a própria Rainforest propõe: levar em consideração os aspectos ambientais, sociais e econômicos, bem como a boa preservação do terreno, visando diminuir os impactos no meio ambiente.

Na prática, a produção desse café usa energia limpa gerada por meio de placas solares, reutiliza água de chuva e recicla embalagens. Até mesmo os caminhões precisam estar ligados a esses termos, com os veículos tendo controle do consumo de combustível e da emissão de gases poluentes.

Outros certificados de sustentabilidade

Apesar de o Rainforest Alliance Certified ser referência, há outras associações que também oferecem os seus próprios selos de sustentabilidade. A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) tem a sua certificação, reconhecendo os cafés como “Cafés Sustentáveis do Brasil”.

Há também o Fairtrade, conhecido como “Comércio Justo”, cujo intuito é proporcionar melhores condições de trabalho, com direitos para produtores e trabalhadores marginalizados.

Coffee++: cafés especiais feitos por quem nasceu debaixo do pé de café

Agora que você já sabe tudo sobre Rainforest, que tal experimentar um “cafezinho” especial? Os cafés da Coffee++ são 100% arábica, ou seja, com sabor e doçura sem aditivos na composição. Bom demais, não é? Para ficar ainda melhor, eles são avaliados acima de 84 pontos na Associação de Cafés Especiais (SCA).

Se você ainda não está por dentro do universo dos #cafequiados, vai adorar conhecer o café Clássico da casa. Se estiver em busca de sabores diferenciados, os cafés especiais dos produtores da Coffee++ são as opções ideais. Eles estão disponíveis em quatro formatos: grãos, moído, cápsula e drip coffee.

O Chapada de Minas, de Ricardo Tavares, possui notas sensoriais que lembram baunilha e frutas secas; o Mantiqueira de Minas, de Luiz Paulo, traz notas que remetem a frutas roxas e goiaba; já o Cerrado Mineiro, de Gabriel Nunes, é voltado para quem gosta de notas de doce de marmelo e frutas amarelas.