Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
estados produtores de café atualmente

Os maiores estados produtores de café atualmente

O Brasil é o maior produtor do mundo de café, e os principais estados produtores de café atualmente são brasileiros. Minas Gerais encabeça a produção em quantidade de sacas, bem como apresenta diversidade de terroirs. A dimensão territorial explica muito desse fenômeno, e as regiões cafeeiras são inúmeras. Conheça um pouco mais sobre essa diversidade.

O início do cultivo de café no Brasil

Os produtores de café no Brasil começaram o cultivo ainda no período colonial, tanto que as lavouras eram dominadas por trabalho escravo. Com a abolição, a mão de obra foi substituída e imigrantes europeus assumiram as terras brasileiras.

De acordo com o historiador Pedro Lúcio, o trabalho nas lavouras de café foi a primeira atividade não-colonial do Brasil. Após a abolição, houve uma mudança em todo o processo de trabalho no país, bem como uma adequação de posturas.

Até porque, nas primeiras regiões cafeeiras do Brasil, o processo se iniciou sem planejamento. Os fazendeiros desmataram as terras, plantavam e esperavam os pés de café crescerem. A ideia se baseou no comportamento que já acontecia em outras culturas, como a soja e o algodão.

Contudo, com o café, a projeção não saiu como esperado. Essa planta não nasce rapidamente, e a paciência é uma das principais características de um produtor. Os ciclos da planta são fundamentais para o resultado da bebida que chega à xícara. Por isso, defendemos que, para fazer café especial, é importante pensar de maneira especial.

A potência do café brasileiro

No caso do café brasileiro, esse pensamento precisa ser acompanhado de uma boa dose de sorte, já que, na lavoura, não pode chover muito nem pouco. A quantidade de água que chega à terra é fundamental para o crescimento saudável da planta.

Tanto é que um dos pontos que fazem de Minas Gerais o maior produtor de café do mundo é a condição climática favorecida do estado. Para se ter uma ideia, na safra de 2020, o estado produziu 34,65 milhões de sacas, sendo que a produção geral de todo o Brasil foi de 63,08 milhões de sacas.

estados produtores de café atualmente

O destaque do Cerrado Mineiro

Na produção de café no Brasil, o Cerrado Mineiro conquistou destaque ao longo dos anos devido ao profissionalismo dos produtores da região. Por lá, há cerca de 4.500 cafeicultores que geram aproximadamente 5 milhões de sacas plantadas em 234 mil hectares.

De acordo com o levantamento do Sebrae, no Cerrado Mineiro, existem 1.364 estabelecimentos comerciais ligados diretamente ao café e 3.286 que geram indiretamente empregos. Isso mostra a força de um dos maiores estados produtores de café atualmente

O protagonismo da região surgiu de uma eventualidade trágica. No ano de 1975, o estado do Paraná era o maior produtor de café do Brasil até uma geada negra invadir as lavouras e acabar com toda a plantação. Os cafeicultores perderam o cultivo e, desgostosos, saíram do estado.

Alguns deles tinham conhecidos paulistas em Minas Gerais e buscaram abrigo na região. A formação profissional fez eles trazerem inovação com a criação de uma estrutura empresarial no Cerrado. Aliás, essa foi a primeira região cafeeira a conquistar o selo de denominação de origem, que atesta a procedência produtiva de um local, colocando o terroir entre os maiores produtores de café no Brasil.

Cafés da Coffee ++ cultivados nos estados produtores de café atualmente no Brasil

Na Coffee ++, a representação dessa importante região vem do cultivo realizado pelo produtor Gabriel Nunes, na Fazenda Bon Jardin. A propriedade, que fica na cidade de Patrocínio, é reconhecida pela profissionalização dos processos de pós-colheita, bem como a diversidade de variedade no plantio.

Gabriel ganhou o título de Melhor Café do Mundo em 2017 e exporta os grãos cultivados no Cerrado (um dos maiores estados produtores de café atualmente) para vários países do mundo. O menino criado “embaixo do pé de café” cursou agronomia, mas voltou para casa a fim de colocar em prática toda a teoria aprendida na faculdade.

O terroir da região, a chuva controlada e o cultivo caprichoso de Gabriel entregam um café extremamente doce na xícara. Além disso, as notas sensoriais de chocolate são a base da bebida, que tem aspecto sensorial de frutas amarelas, doce de marmelo e muita doçura.

O café do Gabriel, assim como todos da Coffee ++, passam por rigoroso processo de avaliação e têm mais de 84 pontos, de acordo com a Specialty Coffee Association (SCA). Além disso, você encontra o Geisha, que ganhou o título de Melhor Café do Mundo em 2018 e tem notas sensoriais de flores de jasmim, muito equilíbrio e doçura. Conheça mais dos nossos cafés!