Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
cotação de café

Como ocorre a cotação do café? Saiba os processos!

O mercado de café movimenta a humanidade há séculos. Inclusive, todo esse processo começou há anos, mais precisamente no porto de Meca, no Iêmen. Para muitos especialistas, as negociações primárias realizadas no espaço deram início à primeira cotação do café da história.

Nessa época, os negociantes realizavam a venda dos grãos. Assim, criaram o início do sistema de exportação de café na Antiguidade. Na história brasileira, o café tem papel fundamental em todo contexto histórico-social. Desse modo, o mercado do café se confunde com a trajetória do Brasil.

Cotação do café na bolsa de valores

Em 1929, a Bolsa de Nova Iorque quebrou e os reflexos chegaram por aqui. A crise financeira foi imediata e houve a necessidade de intervenção do governo. Nessa época, os investimentos na bolsa eram gigantescos e as perdas financeiras foram enormes.

A agricultura brasileira sentiu de forma dolorosa os efeitos de tudo o que ocorria nos Estados Unidos. A cotação do café na bolsa de Nova York caiu e o efeito dominó invadiu o mundo. Então, o grão, que era o “ouro negro” nacional desde o tempo do Império, passou por um período de decadência.

A solução encontrada pelo governo para alavancar a cotação do café no Brasil foi comprar o café estocado pelos produtores brasileiros. O objetivo era manter o valor do café e amenizar os efeitos da queda dos preços dos grãos no mundo.

cotação de café

Efeitos da quebra da bolsa de Nova Iorque nos cafezais do Brasil

Nessa época, devido à queda de preço e à “quebra” da bolsa, os cafeicultores estavam enlouquecidos. A ajuda do Estado veio pelas mãos de Getúlio Vargas, que pegou as rédeas da situação. Rapidamente, o presidente decidiu comprar o estoque de café e “segurar” o valor do café.

Esse estoque ficou nas mãos do Estado por muitos anos. Getúlio Vargas também foi responsável pela criação do Conselho Nacional do Café, em 1931. Mesmo com todo o esforço do presidente para investir em café, os valores das sacas só recuperaram os antigos preços em 1945.

Ao todo, foram 16 anos de desvalorização do nosso “ouro negro”, além dos desafios do plantio. Com o passar do tempo, a cotação de café arábica foi recuperada e as sacas de café ganharam protagonismo na bolsa de valores. Por lá, a negociação de valores ocorre por meio de contratos futuros de, no mínimo, 100 sacas.

Como é o mercado futuro de café?

Na prática, isso significa que os preços do café são ajustados diariamente. Então, é possível monitorar o valor negociado e a cotação atual. O investimento na Bolsa de Valores pode ser realizado por qualquer produtor, desde que ele tenha, no mínimo, o volume de 100 sacas de café para a comercialização.

Nessa negociação, o café tem um código de negociação e é feito por meio de grãos verdes (conhecidos como crus). O preço do café vale por saca, sendo que os vencimentos dos contratos ocorrem nos meses de março, maio, julho, setembro e dezembro.

Como o preço da saca é determinado?

Porém, para saber qual é o preço da saca de café hoje, é fundamental acompanhar as oscilações do mercado, naquele estilo famoso das gritarias emblemáticas de Wall Street. No caso do café, a alta ocorre em curto espaço de tempo. Aliás, a escassez de chuva de 2021 afetou a produção.

Assim, de acordo com especialistas, há uma tendência de elevação de preços devido à demanda menor. O Grupo Atlantica Coffee, presidido por Ricardo Tavares (um dos produtores convidados pela Coffee ++), atua em vários níveis da cadeia cafeeira.

A venda de mercado futuro se destaca como uma das melhores soluções para o produtor amenizar as incertezas do mercado. Desse modo, é possível controlar as possíveis oscilações sem perdas financeiras, por meio de negociações seguras e que priorizem o trabalho do produtor.

O café padrão de exportação para os brasileiros

Agora que você sabe um pouco mais sobre a complexidade que envolve a cotação do café, que tal experimentar o café especial brasileiro que geralmente é exportado? A Coffee ++ nasceu com o propósito de deixar esse café para os brasileiros.

Para isso, fomos em busca de produtores com pensamento especial para oferecer os melhores grãos ao nosso povo. O resultado você pode vivenciar nas notas dos cafés das principais regiões cafeeiras do Brasil: Cerrado Mineiro, Chapada de Minas, Mantiqueira de Minas, entre outras.