Desde 1953 • Cafés SuperEspeciais
cafés diferentes

Cafés diferentes: saiba os 7 ingredientes de um café colonial

O café é a companhia do dia da maioria dos brasileiros. Prova disso é que, segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), o consumo no Brasil aumentou 1,34% em 2020, ou seja, o brasileiro tomou cerca de 21,2 milhões de sacas no ano passado. Então, que tal trazer cafés diferentes para o seu consumo diário?

Primeiramente, é importante deixar claro que o modo de preparo escolhido resulta em bebidas distintas, mais intensas ou suaves, por exemplo. Dessa forma, o mais interessante é entender as preferências de cada paladar e aproveitar a versatilidade dos cafés para experimentar novas receitas.

No inverno, a companhia do cafezinho é intensificada. Até porque nada é melhor que um café quentinho para aquecer o corpo nessa época. Por isso, aqui vale a experiência de um café com sabores diferentes. Pensando nisso, trouxemos a relação de algumas formas diversas de preparo cheias de sabor.

Café colonial

A falta de tempo e a rotina acelerada impedem você de criar um belo café colonial? Obviamente, a organização não é simples e exige um pouco de dedicação e tempo. Contudo, ele pode ser uma ótima maneira de receber uma pessoa querida em casa no fim de semana e relaxar com pratos deliciosos e cafés diferentes.

A proposta do café colonial nasceu na região Sul do Brasil, porém tem referências claras da Europa e da colonização dos povos germânicos. O banquete não é restrito ao período da manhã e pode ser apreciado em qualquer hora do dia. Porém, você sabe quais são os itens que fazem parte dessa refeição?

Saiba como preparar um café colonial!

cafés diferentes

Primeiramente, escolha as bebidas a serem servidas. O café é o protagonista da mesa, e o drip coffee é uma solução prática para oferecer um café especial coado, pronto na hora. Nesse sentido, para fazer o seu café em sachê, é preciso apenas de 100 ml a 120 ml de água quente.

Agora, conheça a lista dos itens que não podem faltar na mesa:

  • café acima de 84 pontos, água, sucos naturais, iogurtes, chocolate quente e chás;
  • mortadela defumada, queijos (mussarela, provolone, Canastra, prado e suíço), presunto e peito de peru;
  • pães italianos e artesanais de mandioca, batata, sem glúten, sem lactose, bisnaguinhas, entre outros;
  • pães de queijo, patês, requeijão, manteigas e geleias de frutas;
  • tortas de frango, legumes e palmito, salgados e croissant;
  • bolos de laranja, fubá, cenoura com chocolate, banana e vegano;
  • waffle, cookies, biscoitos amanteigados, cheesecakes, panquecas e brigadeiros.

A experiência do café arábica

O café arábica, ou seja, café especial é uma solução ideal com experiências diferentes no paladar. Em outras palavras, os grãos 100% arábica são adoçados no pé, têm acidez equilibrada e notas sensoriais que podem lembrar rapadura, marmelo, mel, frutas secas, flores de jasmim, limão-taiti, carambola, etc.

Por isso, é possível preparar receitas de cafés diferentes, como o café gelado, drinques e outros, sem açúcar. Antes de mais nada, é bom deixar claro que, nos corredores da Coffee ++, o cappuccino é uma unanimidade. O preparo é simples, mas o desenho com espuma de leite é coisa de especialistas.

Entretanto, você pode começar com a opção básica, sem a necessidade dos corações, que não requer muitas habilidades manuais. Seja como for, você precisa de ½ xícara de café expresso especial e ½ xícara de leite.

Quanto à espuma do leite, ela não pode faltar. A dica é colocar uma quantidade em um recipiente fechado e balançar. Em seguida, abra o vasilhame e leve ao micro-ondas por 30 segundos. Pronto! A sua espuma com jeito de barista está pronta para ser usada na sua receita de cappuccino, com café especial.

A cafeteira moka

Contudo, para aqueles que gostam de cafés diferentes, mais encorpados, a moka entrega uma bebida perfumada, com muito sabor. O café moka e a bebida feita na cafeteira italiana são iguais, a única diferença é a nomenclatura escolhida.

O método foi idealizado na Itália e tem o charme como um dos principais convites de preparo da bebida. Os 5 passos são simples e, dessa forma, você aprende como utilizar esse modo de preparo, que é bem simples.

Aprenda a fazer o café na moka

  1. Coloque água filtrada ou mineral na cafeteira, até a válvula de segurança;
  2. Na parte de cima, coloque um pouco de água para evitar amargor na bebida;
  3. A moagem indicada é a média-fina (como a areia fina de Cabo Frio, no Rio de Janeiro), usada na Mokka;
  4. Em relação à quantidade de pó, pode ser de 1/10 (10 g para cada 100 ml);
  5. Leve ao fogo e, quando iniciar o som de gotejo na cafeteira, é sinal que o café está pronto. Quando a tampa começar a subir, já é o momento de desligar o fogo e esperar o café ficar pronto. Sirva bem quentinho.